Contagem regressiva para a Copa.

 Contagem regressiva para a Copa.

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Balanço do dia-limite

O dia-limite do Detroit Red Wings pode ser pensado assim:

I. O que eles precisavam
II. O que eles conseguiram
III. A que preço

I.
O time precisava de um bom atacante, porque Mikael Samuelsson (dois gols em 22 jogos) e Jiri Hudler (dois gols em 26 jogos) são café-com-leite. Exceção feita a Henrik Zetterberg e Pavel Datsyuk, os demais atacantes não produzem regularmente.

Um defensor confiável também era necessário, de preferência top 4. Os playoffs do ano passado ensinaram que profundidade defensiva nunca é demais.

II.
Ken Holland assinou com Darren McCarty, que está retornando ao hóquei no gelo e atua desde janeiro em ligas menores e contratou Brad Stuart, defensor do Los Angeles Kings que esteve no Calgary Flames nos últimos playoffs e enfrentou os Wings. Stuart é responsável defensivamente e não foge do jogo físico.

III.
McCarty era agente livre e não custou nada ao Detroit. Stuart foi negociado pela escolha de segunda rodada de 2008 e pela escolha de quarta rodada de 2009. Você se importa de abrir mão destas escolhas? Eu não. Holland fez um bom negócio.

CONCLUSÃO
O ataque do time continua deficiente, porque McCarty não vai ser ponta-direita da segunda linha. Ele oferece o mesmo que Aaron Downey já fazia, com a diferença de ser ídolo da cidade. McCarty reforça o lado emocional e físico do time, nada mais.

Stuart compõe o top 4 (com Nicklas Lidstrom, Brian Rafalski e Niklas Kronwall) e traz profundidade para a defesa, que terá quatro defensores para duas vagas (Chris Chelios, Brett Lebda, Andreas Lilja e Derek Meech).

Portanto, Holland solucionou parte do problema e preferiu confiar no time que tem em mãos para a conquista da Copa. Em Holland nós acreditamos. Em Samuelsson não.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Ninguém me escuta, né?


Pois é, meninos e meninas do meu Brasil varonil. Eu disse e todo mundo me chamou de louco.

Por que eu disse todo mundo? Porque até na lista do yahoo groups (onde 99% dos participantes são de fora do Brasil) disseram que Matt Ellis ir pros Kings não tinha absolutamente nada a ver com Brad Stuart vir pros Red Wings.

Eu não os culpo. Afinal, pra entender um louco, só outro. Portanto, pra entender o Jardineiro, só eu.

Quando soube que Matt Ellis foi pegado pelos Kings da lista de waivers, algo grande ia acontecer. Blake ou Stuart. Como o Babacoco e o Jardineiro Fiel lêem este blog — e me dão ouvidos, o que é mais importante — viram que não dava pra terminar a temporada e encarar Predators, Canucks ou Avalixo na primeira rodada do POs com as 512 baixas na defesa (não falei dos Coyotes, porque, enfim, eles nem sabem que o puck é preto quando jogam contra os Red Wings).

E então, o que se fez? Trouxeram Brad Stuart pela 2.ª escolha no draft de 2008 e a 4.ª em 2009.

- O que a gente deve pensar disso, tio Zé?
- A gente não só deve, mas isso é uma caixa de boné. Ou seja: é muito bom, né?
- Por que, tio Zé?
- Ai, ai... crianças...

Brad Stuart (Brédis Tchúart) é um defensor físico (coisa que não temos desde Konstantinov, em 97, e Fischer, que seria o primeiro de uma nova safra, caso seu coraçãozinho não tivesse papocado).

Tudo bem que os números dele não são os melhores do mundo, mas foda-se. Não dá pra ter bons números nos Kings. Nem se Gretzky jogasse lá, com a camisa 99, teria um bom número.

Essa qualidade do nosso novo defensor, de 28 anos, vai fazer com que possamos, mais uma vez, ter uma linha que distribua pancadas a granel. Talvez até preparando-se pra um UFC contra o Avalixo — caso consigam a oitava posição na conferência. Que linha seria essa? Uma linha de ataque medonha, admito, com Downey, Drake e McCarty? Deu certo com Kocur, Draper e Maltby, não?

Portanto, nossas novas linhas titulares na defesa deverão ser:
1. Lidstrom - Rafalski
2. Kronwall - Stuart
3. Chelios - Lilja (ou Lebda, ou Quincey, ou Cone do Detran-TO).

Garotas, Brad Stuart no Red Wings vai deixar o time uma loja de boné.
Ou seja: tudo bom, né?

zeh.

ATUALIZAÇÃO:

Nome: Brad William Stuart

Nascimento: Rocky Mountain House, Alberta

Altura e Peso: 1,85m, 96,5Kg.

Idade: 28

Tacada: Canhoto

Posição: Defensor

Experiência: 7 anos

Família: Esposa, Melissa e filho, Jake (1 aninho ^^)

Escolhido: Pelo Sharks na primeira rodada (terceiro geral) em 1998.

Estatísticas da Carreira:

TEMPORADA

TIME

JOGOS

GOLS

ASSIST.

PONTOS

+/-

PÊNALTIS EM MINUTOS

MÉDIA
NO GELO

1999-2000

SAN

82

10

26

36

3

32

--

2000-2001

SAN

77

5

18

23

10

56

--

2001-2002

SAN

82

6

23

29

13

39

--

2002-2003

SAN

36

4

10

14

-6

46

20:53

2003-2004

SAN

77

9

30

39

9

34

22:07

2005-2006

BOS

55

10

21

31

-6

38

25:40

SAN

23

2

10

12

-2

14

23:15

2006-2007

BOS

48

7

10

17

-22

26

22:55

CGY

27

0

5

5

12

18

22:48

2007-2008

LOS

63

5

16

21

-16

67

21:13

Careeira

--

570

58

169

227

-5

370

--

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Reação em cadeia

Peter Forsberg é a resposta do Colorado Avalanche a Darren McCarty.

Após saber da "nova contratação" do Detroit Red Wings, os Avs não perderam tempo e assinaram com Forsberg para o restante da temporada e playoffs — se eles conseguirem a classificação.

Forsberg havia anunciado que não retornaria ao hóquei no gelo por enquanto, mas voltou atrás em sua decisão.

Veremos o que as outras equipes farão nesse dia-limite de trocas. Volte nas próximas horas para acompanhar as notícias recentes.

ELE ESTÁ DE VOLTA! Não, não é repost!


DARREN - BIG MAC - McCARTY ESTÁ DE VOLTA AO RED WINGS!

Darren McCarty assinou contrato de um ano com o Detroit Red Wings e deverá passar mais 14 dias com o Grand Rapids Griffins, depois volta a jogar na NHL.

"Ele fez por merecer", disse Ken Holland, nosso amado Jardineiro. "Ele teve grandes avanços nos últimos meses e nós queríamos dar a ele a chance de continuar a contribuir com o Red Wings mais uma vez".


SEJA BEM-VINDO, BIG MAC!

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Red Griffins

Fazia todo o sentido o banner do Grand-Rapids Griffins neste blog sobre o Detroit Red Wings.

Mas nos últimos tempos tem sido difícil diferenciar o que é Griffin e o que é Red Wing.

Estiveram no gelo ontem pelos Red Wings: Jonathan Ericsson e Kyle Quincey, além de Derek Meech, produto dos Griffins. Jimmy Howard estava no banco e Mark Hartigan não foi escalado para o jogo.

Ainda no primeiro período da derrota por 1-0 para o Calgary Flames, Chris Chelios bloqueou um chute com o pé e não retornou. Com sua idade avançada, Chelios não deverá atuar hoje por precaução.

Como os Wings estão no oeste canadense para enfrentar o Vancouver Canucks esta noite, não creio que será possível subir mais um jogador dos Griffins para completar a defesa. Nesse caso Mike Babcock escalaria o time com apenas cinco defensores e 13 atacantes (com Hartigan no time).

Se for possível depredar o elenco dos Griffins ainda mais, Holland escolherá entre Jakub Kindl, prospecto em péssima fase, e Garrett Stafford, veterano de AHL.

Uma pena que na hora em que os Griffins mais precisam de reforço os Wings sofram com as baixas no elenco titular, desfalcando o afiliado. Os playoffs da AHL estão cada vez mais distantes dos garotos.


ATUALIZADO (15h17):
Garrett Stafford será o quinto Griffin no elenco titular dos Red Wings na noite de hoje.

Aos 25 anos, Stafford é o líder em pontos entre os defensores em Grand-Rapids e será o 91.º "formado" nos Griffins a atuar na NHL em 12 anos de parceria (não só com os Red Wings).

Ao todo são 12 ex-Griffins no elenco do Detroit, incluindo quatro atuais titulares do afiliado.


ATUALIZADO (02h07):
Nicklas Lidstrom, machucado. Brian Rafalski, machucado. Niklas Kronwall, machucado. Chris Chelios, machucado. Andreas Lilja, saudável. Brett Lebda, saudável.

Por que será que os bons sempre se machucam e os ruins nunca?

Ontem na derrota para os Flames Lebda fez um gol contra. Hoje os Canucks venciam por 2-1, os Wings lutavam no jogo e o inútil Lebda perdeu o disco na linha azul de ataque e Kesler marcou no contra-ataque.

Patético. Valeu, Lebda. Que você seja o próximo a se fuder.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Última notícia de última hora. Brad Stuart ou Rob Blake no Wings?

PERDEMOS MATT ELLIS.

Mas... Foda-se.

O cara não era o gás da Coca-Cola. Não era a última Heineken do deserto. Mas tinha seu valor.

Com tanta gente quebrando e o Trade Deadline chegando isso pode ser positivo. Nesse momento da temporada, quando temos mais olheiros que torcedores nos ginásios, o que mais recebemos são notícias de defensores sendo observados.

Rob Blake, Brad Stuart e Jaroslav Modry (todos do LA Kings - este último já está Flyers). Desses, Brad Stuart pode ser o mais difícil de conseguir, mas o Kings ter pegado Matt Ellis no waivers pode ser um sinal.

E tem mais gente na lista. Atacantes:
Marian Hossa, Mats Sundin, Olli Jokinen, Alex Tanguay, Sergei Fedorov, Martin Lapointe e Ladislav Nagy.

Eu diria que esse lance do Ellis é mais jogada pra buscar o Brad Stuart que outra coisa.
Vamos esperar. Dia 26 tá chegando.

zeh.

GO WINGS!

Montanha Russa. E das grandes.

Meus queridos mancebos e mancebas do meu Brasil varonil.
Eu gostaria de mandar todos aqueles que não gostam da minha frase inicial para a rima dela.

Partamos para o que interessa... Este post vai ser topicado. Sim, escreverei em tópicos e vocês leiam o que mais apetecer à sua sede de informações. Então, segura as ponta, magote de corno.

1. As 327 derrotas nos últimos jogos e a única vitória.

"Puta que pariu! Que timezinho fulerage!", "Sou mais o Íbis", "Deus abençoe o Corinthians na segundona", "HAHAHAHA! Tá Icasa ou tá na rua?".

Esses foram brados retumbantes que ouvi durante a Losing Streak que o Detroit Red Wings entrou e quase não saiu. Ouvi dizerem que vão, de fato, mudar o nome do Todo Glorioso pra "Broken Wings".

"Palma, palma, não priemo cânico". É com a célebre e imortal frase do célebre e imortal Chapolin Colorado que eu venho nos ajudar. Afinal, nem tudo está perdido. Ainda temos mais uns 20 jogos pela frente. Mais uns 20 jogos para perder.

Todos nós sabemos que quando se liga o piloto automático a possibilidade de uma pane é bem maior. O motorista vai ler um livro, achando que tá num avião, passa por cima de uma tartaruga e o carro BUM, capota. Foi mais ou menos isso que vimos no Detroit Red Wings, quando perderam 326 jogos e ganharam um único (que valeu demais).

Alguns de vocês ainda eram pauta de discussões de orçamento familiar nas reuniões que seus papais e mamães, recém-casados, faziam para saber se trariam ao mundo criaturas tão adoráveis, quando o Detroit Red Wings bateu uns 40 e 20 recordes na temporada de 2002. Até recorde de teto salarial bateram, tendo de reduzir salário para montar o Detroit Globe Trotters e serem campeões da Copa Stanley naquela temporada.

Pois é... quando vocês eram apenas um espermatozóide ou um óvulo (para os afeminados e femininas) o Detroit Red Wings atropelou uma ruma de time e... E vejam o que aconteceu nessa temporada, foi igual. Claro, não tivemos tantas contusões, mas... pra mau fodedor até uzóvo atrapalha. A diferença é que naquele ano tava todo mundo se resguardando pros POs.

Mesmo assim, no início dessa semana, quando a coisa fedeu de verdade, perdendo Lidstrom no jogo contra o Avalixo Hajalanche -- com um tranco desumano de Laperriere --, metemos 4 a 0 na carniça, lá no ginásio da gambazada, com direito a distribuição gratuita de socos e gritinhos histéricos (obrigado Babcock, eu vou renovar seu contrato até 2310). Não foi um Bloodbath por que, enfim, Big Mac vai voltar, mas não agora.

Portanto, fé em Deus que tudo vai dar certo. Amanhã a gente apaga o Flames e alguém assa o pinto do Phaneuf na manteiga e come com macaxeira phrita.

2. Contusões

Sem Dan Cleary, Krowall, Rafalski, Hasek, e a pior perda da história da liga, Lidstrom a situação do nosso timuxo tá mais feia que bater em mãe. Foi surra atrás de surra. Nem Jesus Cristo levou tanta cipoada antes de ser pregado na cruzeta gigante. Porém, isso mostra que nossos lindinhos precisam mostrar personalidade e jogar como se eles fossem somalianos na frente de um prato de lagostada. Defendam o seu e o nosso e vamo pra diante.

É isso que temos visto Johan Franzen fazer. Tem jogado muito e muito bem.
É isso que temos visto Aaron Downey fazer. Tem batido muito e muito bem.
É isso que temos visto Jimmy Howard fazer. Tem pegado muito e muito bem.

Há com o que se preocupar? Claro! O dólar pode subir a qualquer momento. Mas eu duvido que a merda fique em Detroit por muito tempo. Minha opinião, que já foi título de um post neste blog, é de que nada é tão ruim que não possa ser piorado. Então, se tá ruim tá bom. E se piorar vai continuar bom.

O problema é que Cleary talvez (do tamanho de Júpiter) esteja na escalação pro dia do Juízo Final, se se recuperar. Lidstrom leva mais umas três semanas ou menos (tomara que não). Kronwall talvez volte nesse final de semana. Rafalski... Hmmm, eu apostaria nele pro jogo contra o Oilers, dia 26 de fevereiro.

Portanto, fé em Deus que tudo vai dar certo. Amanhã a gente apaga o Flames e alguém assa o pinto do Phaneuf na manteiga e come com macaxeira phrita.

3. Detroit Grand Rapids Red Griffin's Wings, nosso novo time.

Alguém da platéia conhece Quincey, Hartigan (Rár-rigan), Ericsson (Éricson), Howard? Não? Pois calma, não há motivos para faniquito. Os cabra são bom. Eu assino embaixo do nome do Quincey, desde a temporada passada, quando só jogou nos PlayOffs. Hartigan é uma boa promessa. Ericsson, pelamordicristo, é uma parede de concreto armado com quase 2 metros de altura -- lembra o Jiri Fischer (Diri Fixer), o que é bom. Howard, se vocês não conhecem, prestem atenção nos últimos jogos (do Pedators pra cá).

Essa galerinha, que não vai ajudar nosso novo time a ir pros POs da AHL (o Grand Rapids Griffins), tá formando um novo time, o Detroit Grand Rapids Red Griffin's Wings. Não sei se essa negada consegue ganhar a Copa Stanley, mas vai segurar o time - e bem - até o Play Off, quando aquela penca de nego quebrado estará de volta.

Portanto, fé em Deus que tudo vai dar certo. Amanhã a gente apaga o Flames e alguém assa o pinto do Phaneuf na manteiga e come com macaxeira phrita.

4. Trade Deadline (Trêide Dédilaine).

Tá chegando, macacada. Quarta-feira é o dia que saberemos quem vai pra onde, quem vem pra cá ou não. É tanto nome que eu até esqueço, mas Fedorov? Hmmm sei se vale a pena não. Eu iria pra reforços na defesa, mas... O Jardineiro é Ken Holland e as árveres somos nozes.

5. Big Mac de volta.

Em entrevista, Mike Babcock garantiu que Darren McCarty vai voltar. GARANTIU, eu disse. Quer dizer, ele disse. Agora, é só esperar.

6. Considerações Finais

Eu num tô preocupado não. E sugiro que vocês também não se preocupem. Afinal, Fidel renunciou. Depois dessa, acho que até o Griffins pode ser campeão nessa temporada.

Portanto, fé em Deus que tudo vai dar certo. Amanhã a gente apaga o Flames e alguém assa o pinto do Phaneuf na manteiga e come com macaxeira phrita.


zeh.

Go Wings!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O blog tinha razão

No post abaixo pedi três semanas de férias para Nicklas Lidstrom.

Infelizmente as últimas notícias informam que esse foi o prognóstico dos médicos, consideravelmente pior que a impressão inicial de que ele se ausentaria por uma ou duas semanas.

Será a primeira vez em toda a sua carreira que Lidstrom perderá tantos jogos por contusão.

E então nós teremos o amargo gosto de sentir se existe vida após a morte (?!).

Também no post abaixo escalei a "nova" defesa dos Red Wings. Imediatamente após a confirmação da contusão de Lidstrom, Jonathan Ericsson foi convocado pelo Detroit.

Mike Babcock nunca escondeu que o defensor está pronto para a NHL e que não vê a hora de contar com ele em definitivo. Bom, por três semanas isso será possível.

E o nosso banner do Grand-Rapids Griffins no topo deste blog nunca fez tanto sentido. Jimmy Howard, Kyle Quincey e agora Ericsson, notáveis desfalques dos Griffins, não poderão auxiliar a equipe em sua tentativa de se classificar aos playoffs. Detroit agradece.


ATUALIZADO: (18h54)
Os Wings colocaram Dominik Hasek e Brian Rafalski na injured reserve e Mart Hartigan é o mais novo Griffin em Detroit. Com ele já são quatro.

Passadinha rápida

Estava postando no blog de TheSlot.com.br e resolvi passar por aqui também.

Apenas para dizer que Nicklas Lidstrom será examinado hoje e que finalmente teremos um diagnóstico preciso sobre sua contusão.

Em Detroit acredita-se que Lidstrom perca entre uma a duas semanas. Bom, que dêem ao capitão três semanas de férias para garantir que ele esteja saudável e feliz.

Nosso jardineiro Ken Holland afirmou que fará uma proposta por Darren McCarty. Holland reconhece que o herói #25 ainda não está fisicamente pronto para atuar pelos Wings, mas o gerente está de olho no médio prazo: os playoffs.

McCarty, por sua liderança, determinação e agressividade será muito importante para a equipe.

O que nós torcedores já sabíamos a organização percebeu na segunda-feira: quero ver se alguém tem coragem de dizer que Aaron Downey não tem potencial pra jogar neste time.

Com Downey e McCarty policiando o gelo, nossos craques terão mais tranquilidade.

A piada da manhã: falei pro zeh Ferreira sobre a nossa possível defesa no próximo jogo.

Lebda-Lilja
Meech-Chelios
Quincey-Ericsson

É defesa pra ganhar a Copa Stanley, hahahaha! :D

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Ele está de volta, hahaha!

:: Bem-vindo ao blog Griffins Brasil ::

Hoje é o dia mais feliz da minha vida.

O Detroit Red Wings perdeu pela quinta vez seguida, Chris Osgood voltou ao seu normal de merda, estou desempregado, faz um sol desgraçado lá fora... e daí?

DARREN McCARTY ESTÁ DE VOLTA!

DEUS meteu um hat trick e uma assistência em sua estréia em casa pelo Grand-Rapids Griffins ontem à noite. HAT TRICK!

Os Griffins derrotaram o Lake Erie Monsters por 6-3 e a Van Andel Arena comportava 10 mil torcedores, o maior público dos últimos quatro anos. Desde já a própria organização diz que essa foi uma das mais memoráveis e mágicas noites dos 12 anos de história dos Griffins.

Em enquete na página oficial dos Griffins, os torcedores estão elegendo este momento como O maior momento na história da franquia.


Where does Darren McCarty's hat trick/4-point night on Friday rank among the all-time best moments in Griffins history?
61%: No. 1
29%: Top 5
7%: Top 10
3%: Somewhere else


É absolutamente incrível. Eu não tenho palavras para descrever o arrepio ao ler, ver e ouvir o hat trick de McCarty.

Compartilho o momento com vocês.

Relato do jogo:
http://griffinshockey.com/newsstats/releases/index.html?article_id=989

Vídeo:
mms://win92va.audiovideoweb.com/va92win15103/McCarty/McCartyHatTrick.wmv
(é possível baixar o vídeo através do software Net Transport)

Áudio:
http://griffinshockey.com.ismmedia.com/ISM3/std-content/repos/Top/Multimedia/21508 - McCarty Hat Trick.mp3
(copiar todo o link, incluindo os espaços)

Será que teremos a glória máxima de ver McCarty de volta aos Red Wings?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Pensamentos da manhã

Pergunta de Bruce McLeod:

Quando você está com o disco, quantas pessoas você vê?

Resposta de Pavel Datsyuk:
18 mil.

A visão de jogo de Datsyuk e sua habilidade em controlar o disco com o taco são imbatíveis, o que faz dele o criador de jogadas mais perigoso da liga.

---d---r---w---

Os Wings estão cautelosos com Brian Rafalski, que sente uma dor na virilha, motivo de sua ausência logo mais contra o Columbus Blue Jackets.

Será uma ótima oportunidade para rever Kyle Quincey, titular nos últimos playoffs e que ainda não atuou nesta temporada.

Mas a estadia de Quincey em Detroit não deve ser longa. Niklas Kronwall pode retornar ao gelo no domingo.

---d---r---w---

Fanfarrão. Kevin Allen, do USA Today, é um fanfarrão.

Segundo Allen, é real a possibilidade dos Wings perseguirem Sergei Fedorov no dia limite de trocas.

Para ele o Detroit buscará reforço para a segunda linha de ataque e Fedorov se encaixaria nesta condição. Allen não garante que esse seja o desejo número um de Ken Holland, mas que certamente o russo estará na lista. O preço a pagar seria algo próximo do que os Wings pagaram por Todd Bertuzzi no ano passado (um prospecto meia-boca, uma escolha de segunda rodada e uma escolha condicional).

Todas as vezes em que retornou a Detroit Fedorov foi vaiado. E se ele voltasse vestido de vermelho-e-branco, como seria?

---d---r---w---

Darren McCarty faz sua estréia em casa pelo Grand-Rapids Griffins hoje. Promessa de arena lotada.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Mike Wazowski fora do jogo de sexta.

Sim... vamo agilizar as informações:

Mike Wazowski, também conhecido por Brian Rafalski, não jogará na próxima sexta, amanha, dia 15 de fevereiro, contra o Columbum-bum Jackets.

O Cabeção não treinou hoje por um problema na virilha e o tio Babacoco disse que ele fizesse compressas de gelo e alongamentos, pra ver se melhora. "A gente tem que ser cauteloso", disse tio Babão.
Ora picas... meia defesa fora e o cara vai ser cauteloso. Ainda bem, né? Poderia ser pior.

Como poderia? Ué, chamando um Cone do Detran qualquer pra jogar no lugar do Cabeção.
Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaans, para nossa felicidade, finalmente, Kyle Quincey (Cáiol Qüíncei) foi chamado e deverá fazer par com um dos doidins da defesa. Provavelmente Meech.

Wasgood vai começar jogando. E, do jeito que a coisa tá, é capaz do Molho de Pimenta terminar.

Não se sabe se Hasek vai viajar com o time pra Dallas e Colorado (domingo e segunda).

Tanto faz. Se é pra perder, perde com o Barril de Gatorade.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Guia prático de pronúncia.

Sim, senhoras e senhores do meu Brasil varonil, nada é tão ruim que não possa ser piorado.

Por que eu digo isso? Simples. Não bastando termos perdido QUATRO jogos seguidos, ainda tem gente mudando o nome dos nossos lindinhos.

Vejam o vídeo abaixo e tentem descobrir quem fez o primeiro gol do Todo Glorioso, além de descobrirm porquê Razéque mudou seu capacete de Cage para Mask. Dieirran Freisen fez o gol?



Sim! Ele! Dieirran Freisen! Quem? Só Deus e a narradora sabem.
E o Hasek jogou? Ele quebrou os quarto, minha senhora. A bacia dele não vale uma tigela.

Bom, dito isso, venho eu, humildemente, fazer um guia prático de pronúncia dos nomes dos nossos lindinhos.

Observações:
i. "-d", "-t" e "-g"indicam letra muda, pronunciada bem baixinho, quase sem sair da boca;
ii. "rrr" indica aquele erre que se diz no interiorrr, como porrrta, porrrteira e porrrtão.

Equipe: Detroit Red Wings - Ditrrroi-t Rrrué-d Uêngs (O Todo Glorioso)
Treinador: Mike Babcock - Máique Bébcoc (Babacôco)
Diretor Geral: Ken Holland - Quén Rólan-d (Jardineiro)

Jogadores (em ordem alfabética - sobrenome):
#24 - Chris Chelios - Cris Tchélios (Tchéli)
#11 - Dan Cleary - Dan Clirrri
#13 - Pavel Datsyuk - Pável Dáts-suc (Quasímodo, Cabeça de Cogumelo)
#20 - Aaron Downey - Árón Dôunei
#17 - Dallas Drake - Dálas Dreique (Dave Carradine - o Bill - do Kill Bill)
#33 - Kris Draper - Cris Dreiper (Dreips)
#8 - Matt Ellis - Mét Élis
#51 - Valtteri Filppula - Válteri Filpula (Filps, Fidapula)
#93 - Johan Franzen - Iorran Fránzên (O Mula)
#44 - Mark Hartigan - Marc Rártigan
#39 - Dominik Hasek - Dôminic Ráxéc (Domineitor?, Risadinha, Hahaháxec)
#96 - Tomas Holmstrom - Tomás Rolmistrôm (Romer, Rolms, Rôlistorm, Rôli)
#26 - Jiri Hudler - Iíri Rúdler (Chaolin - O comediante)
#82 - Tomas Kopecky - Tomás Copesqui
#55 - Niklas Kronwall - Níclas Cron-uál
#22 - Brett Lebda - Brét Lébida
#5 - Nicklas Lidstrom - Níclas Lídistrôm (Nic, Lídis)
#3 - Andreas Lilja - Ândrias Liília
#18 - Kirk Maltby - Quírc Mált-bi (Málts)
#14 - Derek Meech - Deric Mítch
#30 - Chris Osgood - Cris Ósgud (Isgud, Uásgud, ÓsGód, Deus, Beibefeice)
#28 - Brian Rafalski - Braian Rafálsqui (Mike Wazowski - O monstro redondo do Monstros S/A. - by Julia de Oliveira Jabur)
#37 - Mikael Samuelsson - Máiquel Sémuél-son (Filho do Seu Samuel, Samuelzim)
#40 - Henrik Zetterberg - Rênric Zérêbér-g (Zêra, Zéta, Zéta Djones)

Além desses, temos o goleiro que fechou contra o Predators:
#35 - Jimmy Howard - Dími Ráuar-d (Molho de Pimenta Dími)

E o jogador prospecto mais velho da história da NHL:
#25 - Darren McCarty - Dérrren Macárti (BigMec)


Espero que este guia seja útil para os ignóbios e fodões.



zeh.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Carnaval é o caralho, emoção em fevereiro é no dia de trocas!

Olá boa gente

Após meu carnaval global, onde pude desfrutar de tudo o que a vida de ator-global-haywaire-bico-no-dexter tem pra me oferecer, voltemos a dar atenção ao melhor time de hockey desse quadrante galáctico.

Nesse fim de semana igualamos nosso pior recorde de derrotas da temporada: 3 seguidas. É bem verdade que as derrotas são justificáveis (levar 4 gols dos Kings no 3º período é de doer e o gol anulado do Lidstrom no fim da partida contra os Patos foi um assalto vergonhoso) mas mesmo assim o torcedor dos Wings, que especialmente nessa temporada acostumou-se a ver 5, 6, 7 ou 8 vitórias seguidas, estranha um pouco 1 semana sem ganhar um jogo.

A especulação sobre o dia de trocas na (original) Hockeytown aumentou depois da contusão de Cleary, que quebrou a queixada e ficará uns 2 meses esquentando poltrona. Ele vinha sendo um tremendo coringa nesse time, com apresentações extremamente sólidas (como no último jogo contra o Wild) e mantendo uma boa média de pontos.

Mesmo assim, em entrevista recente, o pastor K. Holland disse que não haverá busca frenética por alguém que contribua no ataque visando suprir a ausência de Cleary, o que acaba sendo uma boa notícia, mesmo todos nós sabendo da capacidade de análise e das boas tomadas de decisão que a direção do clube realiza nessas ocasiões (Bertuzzi? Deixa pra lá...)

Agora toda a atenção se volta para a trade line visando os PO's, já que nos próximos jogos ficaremos na mesmice de jogar contra Jaquetas-Blues-Hawks-Predators.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Não! Não mesmo!

Nesta onda de rumores, os dois nomes mais falados são Peter Forsberg e Rob Blake.

O primeiro é desejado por todas as equipes, o segundo é comentado especificamente em Detroit.

Eu só quero dizer NÃO. Para ambos.

Da mesma forma que Forsberg rejeita a idéia de jogar no Detroit porque seria uma traição ao seu amado Colombrado Avapramerda, eu rejeito a idéia de tê-lo em nosso uniforme. Ele é moleque, não merece usar o vermelho-e-branco.

Em relação a Blake, diz-se que ele entraria igual dedo no nariz em nosso esquema. NÃO! Blake é ex-jogador em atividade. Já teve uma bela carreira. Hoje em dia é apenas um ralo onde escorrem seis milhões por ano dos Kings.

Forsberg e Blake? NÃO!