terça-feira, 30 de setembro de 2008

Pra bulir com o juízo dos mancebos... lá vai!

Extraído do Blog de hoje da nossa loura, linda e poderosa (ui!), Helene St. James (Freep.com):

Novidades dos Jogadores: Enquanto se falava do progresso de Zetterberg (James P. "Sulley" Sullivan), Babcock (Babacoco) fez um sinal com a cabeça para Darren Helm (Justin Timberlake -- N'Sync) e disse: "Quer falar de progresso em um ano -- inacreditável. Fantástico. Eu acho que a linha dele, seja com quem for, e a linha do Zetterberg têm sido as duas melhores linhas do camp"...
E aí negada? Como fica a enquete que tá acabando?!

zeh.

P.S.1.: Jiri Hudler (Chaolin) já está na linha 1, com a saída de Datsyuk (Quasímodo).
P.S.2.: Voltei a postar com os sósias, para que vocês saibam de quem eu estou falando.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Visão de jogo

"Vejo você em breve."
- Mike Babcock para Marian Hossa, durante a cerimônia de aperto de mãos ao fim do jogo 6 da Copa Stanley, em junho de 2008, segundo o Edmonton Journal.

Um mês depois, Hossa assinou com os Red Wings.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Quatro pra uma

Há uma nova enquete no blog desde 24 de setembro.

E a pergunta é simples, porém a resposta não.

Você é Mike Babcock. Há uma vaga no ataque do Detroit Red Wings e quatro jogadores disputam a posição.

a) Aaron Downey, intimidador
b) Darren Helm, grata surpresa dos playoffs passados
c) Ville Leino, a novidade finlandesa
d) Darren McCarty, ídolo e herói

Com Downey e McCarty a equipe ganha força física e um policial no gelo. Os adversários tendem a não judiar de nossos craques, porque a vingança pode ser brutal. Downey tem muita presença no vestiário da equipe, porque trabalha duro e tem bom humor. McCarty é mais experiente e melhor jogador que Downey, mas não tem a mesma disposição para destruir os adversários.

Se a opção for por mais um atacante habilidoso, capaz de produzir gols e pontos, então a escolha será por Darren Helm ou Ville Leino. Helm surpreendeu nos playoffs do ano passado e definitivamente está pronto para a NHL. Seria titular em qualquer outra equipe da liga. O finlandês Leino foi o craque da liga de seu país no ano passado e tem muito potencial. Como todo europeu, ainda precisa se adaptar ao estilo de jogo da América. Com um agravante: o contrato de Leino permite que ele abandone a organização se rebaixado ao Grand-Rapids Griffins.

E agora? Downey, Helm, Leino ou McCarty? Quem você prefere?

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Ele passa bem

Não se preocupem.

Mike Babcock acaba de me ligar e informar as últimas notícias sobre Nicklas Lidstrom.

O capitão quebrou o nariz, mas seus olhos não foram afetados pelo maldito disco que lhe atingiu no jogo de ontem.

Lidstrom perderá os próximos jogos da pré-temporada, mas retornará aos treinamentos amanhã.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Pré-temporada: homenagens aos grandes, disputa pelas (poucas) vagas e tudo mais...

Olá povo redwingueiro. Pra alegria de alguns poucos brasileiros, Outubro está chegando. A alegria não é pela "semana do saco cheio", dia das crianças ou o fim de ano que já desponta no horizonte. A alegria é pelo retorno da liga de hoquei no gelo mais famosa do planeta e, consequentemente, a volta ao gelo do time que poucos aprenderam a amar muito.

Antes do pau começar a comer pela NHL, temos os training camps, onde o Detroit vem passando por uma situação curiosa: excesso de jogadores e escassez de vagas.

No primeiro dia de treino, todo o elenco foi dividido em três times, como de praxe. A surpresa esse ano foi a troca dos nomes dos times durante o período de treino. Ao invés dos habituais "time A, B e C" tivemos dessa vez homenagens a grandes atletas que marcaram a história do glorioso alvo-rubro da roda alada. São (eram) eles:

Time Abel

(Ataque)
Jiri Hudler-Henrik Zetterberg-Johan Franzen
Ville Leino-Darren Helm-Aaron Downey
Dick Axelsson-Evan McGrath-Jan Mursak
Jordan Foreman-Francis Lemieux-Randy Cameron

(Defesa)
Niklas Kronwall-Derek Meech
Jonathan Ericsson-Brad Stuart
Sergei Kolasau-Kyle Deck
Cameron Cepek

(Goleiros)
Chris Osgood
Thomas McCollum


Time Delvecchio

(Ataque)
Tomas Holmstrom-Pavel Datsyuk-Marian Hossa
Mattias Ritola-Justin Abdelkader-Darren McCarty
Ryan Oulahen-Cory Emmerton-Darren Haydar
Brent Raedeke-Francis Pare-Cody Thornton

(Defesa)
Brett Lebda-Andreas Lilja
Kyle Quincey-Chris Chelios
Jason Jozsa-Tom Galvin
Martin Ondrej

(Goleiros)
Jimmy Howard
Daniel Larsson


Time Sawchuk

(Ataque)
Dan Cleary-Valtteri Filppula-Mikael Samuelsson
Tomas Kopecky-Kris Draper-Kirk Maltby
Jamie Tardiff-Zach Torquato-Randall Gelech
Stephen Johnston-Bryce Swan

(Defesa)
Nicklas Lidstrom-Logan Pyett
Jakub Kindl-Brian Rafalski
Travis Ehrhardt-Brian Lashoff
P.J. Atherton-Joe Ryan

(Goleiros)
Ty Conklin
Larry Sterling

Desse pelotão, já foram cortados Thomas McCollum, Travis Ehrhardt, Cameron Cepak, Randy Cameron, Zach Torquato, Stephen Johnston, Joe Ryan, Jordan Foreman, Cody Thornton e Bryce Swan. Mais alguns cortes e sobrarão 2 times (Time Howe e Time Lindsay).

Como deu pra notar, dessa vez a divisão dos eurotwins Dats e Hank vai mesmo acontecer. A chegada de Hossa e o aumento de produção de alguns jogadores secundários durante os últimos playoffs deram segurança para Babcock finalmente colocar em prática seu plano de ter 2 linhas, cada uma centralizada em um dos eurotwins.

Segundo comentários de pessoas que vem acompanhando mais de perto o dia-a-dia do training camp, os prospectos que mais tem se destacado no início dos treinos são Axelsson, Leino e Ericsson, todos do time Abel.

Vale lembrar que é muito provável que Hudler, Zetta, Mula, Homer, Dats, Hossa, Cleary, Filps, Huds, Maltby e Draps tenham lugares garantidos como titulares. Sobraria uma vaguinha no time, que será disputada à base de voleio na nuca, voadora no peito, chapa no queixo e soco na omoplata por todos os demais prospectos, incluindo Helm, que teve uma participação extremamente digna nos PO's passados.

Na defesa a briga não é menos intensa, já que Lids, Rafa, Kronnie, Brad e Lebda são certezas. É muito provável que Lilja reveze alguns jogos com Chelios, que renovou o contrato mais pela experiência do que pelo alto nível do jogo. A não ser que contusões assolem o time ou algum calouro detone no camp, a defesa campeã continuará a mesma.

No gol, Babcock não esconde de ninguém que em situações iguais dentro do gelo nos treinamentos, Ty Conklin é o reserva natural de Osgood, por sua experiência e pelo fato do contrato de Jimmy Howard ser do tipo 2-way. Parece que ainda não é nessa temporada que molho Jimmy vai ascender pra valer à NHL.

Por último e não menos importante, essa briga intensa por uma vaga entre as 4 linhas titulares já fez a primeira baixa. Aaron Downey acertou um tranco por trás em Filppula e esmagou um dos dedões do verdadeiro finlandês voador. Filpulla foi cortado dos primeiros 2 jogos de exibição, mas deve retornar ao terceiro.

É isso amigos, prontos pra começar mais uma temporada.
Ganhar é fácil, difícil é o repeteco.

Let's go Wings!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Nota rápida

Darren McCarty renovou com o Detroit por um ano.

Estamos prontos para lutar pelo bicampeonato.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

E lá vem ele de novo.

Sim, senhoras e senhores, é oficial: Chris Chelios está de volta - por enquanto por mais um ano.


Com 46 anos de idade o defensor volta para sua 10ª temporada como um Red Wing, fazendo com que tenha mais tempo no time de Detroit que em Chicago, com o Blackhawks (9).

Se a velharia vem, a juventude também.

Graças a Deus e à Virgem Maria, O esquadrão vermelho assinou com o Kyle Quincey por mais dois anos.

- Por que tanta animação, tio zeh?
- Porque, no playoff da temporada de 2006-07 ele mostrou que sabe jogar. É um Black Ace e tem um futuro muito promissor.

Que venham os adversários, que a gente tá quase pronto. Só falta o Big Mac McCarty.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ele nos escolheu

Marian Hossa está em Detroit.

E estar em Detroit significa explicar por que ele escolheu a Cidade do Hóquei em vez de outros destinos mais lucrativos, como Pittsburgh ou Edmonton.

Foi a minha decisão e eu tentei escolher a melhor chance de vencer a Copa, e eu senti que esse era o time onde deveria estar e foi por isso que eu assinei com o Detroit.


A escolha de Hossa criou uma avalanche (!) de críticas. Muitos disseram que ele estava tomando um atalho para a Copa Stanley. Outros ressaltaram que ele abriu mão de (muito) dinheiro e segurança para jogar nos Red Wings. No geral, o som das críticas fez mais barulho, principalmente por ter abandonado os Penguins.

Eu não me importo. As pessoas podem dizer o que quiserem. A vida é minha e eu escolho o que eu quiser.


E por que ele escolheu os Wings?

Obviamente, é uma situação vencedora. É a minha prioridade. Eu quero ganhar.

Basicamente, é simples. Havia alguns times para jogar, mas minha decisão estava entre Pittsburgh e Detroit. Detroit venceu porque o elenco permaneceu junto e é um time muito forte, uma organização muito forte. Eu não quero tomar nada do Pittsburgh. Tive uma boa passagem por lá, um grande grupo de incríveis jovens jogadores. Mas eu apenas senti, você sabe, uma chance um pouco melhor aqui.


E esse foi Marian Hossa, diretamente de Detroit para o Red Wings Brasil :P