Contagem regressiva para a Copa.

 Contagem regressiva para a Copa.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Recrutamento 2010 (post grande)

1ª rodada (21ª escolha), Riley Sheahan, C

Para começar, uma frase que vocês vão ver bastante aqui: "Ele teria sido escolhido bem mais cedo se não fosse...". Sheahan teria sido escolhido entre os 10 primeiros se não tivesse se envolvido numa confusão universítária recentemente.

Não é todo dia que um atacante muito responsável com o disco e bem defensivamente está disponível para o 21º time a escolher. Sheahan tem 1.88m e 91kgs, e é comparado a Johan Franzén (palavras de Jim Nill, Gerente-Geral Assistente).

Sheahan também disse o que pode trazer ao time de Detroit: "Eu sou um jogador grande, gosto de tomar vantagem do meu tamanho. Sou um cara que procura o passe antes do chute, gosto de fazer meus companheiros jogarem bem e sou responsável na defesa, gosto de jogar fisicamente. Me considero um líder e acho que tenho o respeito de meus colegas. Estou ansioso para melhorar meu jogo e provar ter sido uma boa escolha para os Red Wings". Tem como não ficar na expectativa pelo futuro do rapaz?

E uma coisa para se pensar: no ano passado os Wings trocaram sua escolha de 1ª rodada por duas escolhas (uma de 2ª e uma de 3ª rodada). Se eles não repetiram a tática, é porque confiam em Sheahan.

2ª rodada (51ª escolha), Calle Jarnkrok, C

Cara de Red Wing. Garoto extremamente habilidoso e rápido, tem uma visão de jogo acima da média e era considerado um dos melhores criadores de jogada no recrumento. Porém, um problema: com 1.80m e apenas 75kgs ("apenas" para um jogador de hóquei, óbvio), Jarnkrok pode ser afastado do disco facilmente.

O central foi um monstro na equipe sub-20 do Brynas, com 31 pontos em 19 jogos, merecendo ser chamado ao time adulto, onde teve uma respeitável marca de 10 pontos 33 partidas. A diretoria de Detroit vê em Jarnkrok um jogador similar a Henrik Zetterberg, que quando foi recrutado também era um garoto mirrado e teve que crescer para causar algum maior impacto.

Conhecido como "Ironhook", o jogador precisa, além de crescer, chutar mais. Em 33 jogos foram apenas 18 chutes (fazendo 4 gols), e a última coisa que um armador pode ser é previsível.

3ª rodada (81ª escolha), Louis-Marc Aubry, C

Sabe aquele "espichão" que você teve aos 15 anos? Aubry teve um espichão absurdo de 24 centímetros em 4 anos, que infelizmente não foi acompanhado por massa corporal. Sem força nas pernas, Aubry é a típica girafa, e precisa se fortalecer se quiser conquistar seu espaço.

As projeções são de Aubry como um central de terceira linha. Ele tem boa visão e tem passes precisos. Tem também um diferencial em relação a jovens de sua idade: é ótimo em faceoffs, sabe bloquear chutes e se movimenta bem mesmo sem o disco. Apesar de ser um palito de fósforo, não tem medo de brigar pelo puck nas bordas ou se enfiar na frente do gol.

E como eu sempre gosto de procurar alguma ligação com Detroit, fica a informação que Louis-Marc é filho de Pierre Aubry, que jogou nos Wings nos anos 80 e anotou 9 pontos em 40 jogos.

4ª rodada (111ª escolha), Teemu Pulkkinen, LW

De várias fontes: "Puro atirador", "ótimo chute", "disparo rápido". "Incrível conhecimento do esporte", "instinto nato para se posicionar, comparável a Brett Hull e Jari Kurri". "Adora estar com o disco". "Tem o melhor chute entre os prospectos". "Em se tratando de talento, é um dos 5 melhores deste ano".

Como um cara desses cai para a 4ª rodada? É ponto pacífico que a velocidade não é seu ponto forte, mas um ala chutador não precisa ser rápido. Também não foi seu jogo defensivo questionável que causou a demora para ser escolhido.

O problema é sua saúde. Aos 18 anos, Pulkkinen já passou por cirurgias no ombro, pulso e joelho. Todos os prontuários dessas cirurgias foram colocados à disposição dos times da NHL, e Detroit escolheu arriscar ao recrutar o finlandês.

É claramente uma aposta, mas o risco não é tão grande. Se não der certo, foi apenas uma escolha de 4ª rodada. Se der certo, os Wings terão garimpado outro talento na metade final do draft (e um baita talento), e já estou babando imaginando uma linha com Pulkkinen-Jarnkrok-Tatar.

5ª rodada (141ª escolha), Petr Mrazek, G

Apesar de Sheahan, esse foi o recrutamento dos jogadores PP em Detroit. O goleiro Petr Mrazek é outro exemplo, com 1.85m e 73kgs. Mesmo sendo alto, Mrazek não se encaixa na nova escola de goleiros robustos que preenchem a frente do gol (Luongo e Lundqvist, por exemplo).

O tcheco compensa o tamanho com uma boa capacidade atlética e muita força de vontade, além de uma boa capacidade em ler as jogadas e ser muito ágil. Olheiros ficaram imporessionados com sua concentração e confiança. (leia de novo esse parágrafo. pensou em Hasek? eu também)

Sua temporada na OHL foi sólida, mas isso foi dividindo a carga com outro goleiro, e isso com certeza teve repercussão na demora para ser escolhido. A temporada 2010-11 será essencial para seu desenvolvimento.

6ª rodada (171ª escolha), Brooks Macek, C

73 pontos em 72 jogos, 52 deles em assistências. Sim, é mais um criador de jogadas. Macek é outro jogador prejudicado pelo seu tamanho, e embora mostre potencial, alguns dizem que ele pode ter uma grande queda no rendimento ao jogar em ligas adultas.

O lado bom é a velocidade e a visão de jogo. Apesar de ser peso-pena, não vê problemas em se enfiar na rede de vez em quando. Se ficar mais forte e trabalhar na consistência, pode ser um jogador útil daqui alguns anos.

7ª rodada (201ª escolha), Ben Marshall, D

A última rodada é hora de arriscar. A aposta desse ano é o defensor Ben Marshall, com seu 1.75m e 72kgs. Se isso não é aposta, eu não sei o que é.

Como Adam Alqvist ano passado, Marshall é um fedelho com bom potencial ofensivo. Se não fosse seu tamanho, teria sido escolhido muito (muito) antes, graças a seu chute forte, alta velocidade e criatividade. Ele é um típico armador de vantagem numérica, com boa visão e paciência para o passe.

Marshall sabe conduzir o jogo de transição, seja carregando o disco ou com seu bom passe de saída. Precisa ficar um pouco mais inteligente, principalmente em relação a posicionamento e para diferenciar a hora de correr feito louco ou se segurar um pouco mais.

Se não conseguir melhorar o jogo defensivo em ligas mais competitivas (só jogou no colégio até agora) pode facilmente ser convertido em atacante.

sábado, 26 de junho de 2010

Recrutamento 2010: nossa primeira escolha

O primeiro escolhido por Detroit neste draft foi o grandalhão Riley Michael Sheahan. Com 18 anos e já com 1.88m e 91kgs, era tido como certo para as 10 primeiras escolhas até o mês passado, antes de se envolver numa confusão na faculdade e ser preso (isso soa muito mal, mas o moleque só ficou bêbado, relaxem).

Sheahan é tido como um ótimo atacante, tanto como criador de jogadas como quanto finalizador. Teve 73 pontos em 40 jogos em seu time juvenil em 2008-09, e 17 pontos em 37 jogos em Notre Dame em 2009-10. O número parece baixo, mas considere que Sheahan é alguns anos mais jovem do que a média dos jogadores universitários, e que Notre Dame teve que usá-lo até mesmo na defesa por conta de contusões.

Segundo o site da NHL, Sheahan é torcedor do Toronto Maple Leafs, e seu jogador preferido é Rick Nash. Seu livro favorito é "Yzerman: The Making of A Champion" (Yzerman, a construção de um campeão), de Douglas Hunter.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Teto salarial

Agora está certo, o teto salarial para a temporada 2010-11 é de 59.4 milhões de dólares.

Por enquanto, Detroit tem 18 jogadores (2 goleiros, 6 defensores e 10 atacantes) assinados num total de 54.2 milhões, e ainda querem assinar com seus cinco agentes-livres restritos. Diz-se que eles vão assinar por valores entre 700 e 850 mil dólares, ou seja, é possível que ainda sobre 950 mil de espaço no teto, que Holland pretende usar para trazer um "brigador" ou um defensor de terceira linha.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Wings no Salão da Fama

Não, não é tão glamuroso quanto ano passado, quando três jogadores do time de 2002, incluindo Steve yzerman, foram incluídos no Hall da Fama. Mas entre os sortudos deste ano estão o Vice-Presidente Sênior Jimmy Devellano e o jogador Dino Ciccarelli.

Devellano foi o primeiro Gerente-Geral contratado por Mike Ilitch quando este comprou a franquia, e foi o responsável pela escolha de Yzerman no recrutamento de 1983, além do histórico draft de 1989 que trouxe ao time Nicklas Lidstrom, Sergei Fedorov e Vladimir Kostantinov.

Já Ciccarelli, um baixinho endiabrado que marcou 240 pontos em 254 jogos por Detroit entre 1992 e 96, teve que esperar oito anos para ser incluído no Salão da Fama, apesar dos 1200 pontos numa carreira que também passou por Minnesota, Washington, Tampa Bay e Florida.

Parabéns a mais dois Wings que estão no lugar mais alto que um profissional do hóquei pode chegar.

E foi divulgado o calendário oficial da temporada, logo lançaremos nosso pequeno "guia".

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Tédio

Já chegou Outubro? Enquanto isso, vamos lá:

-Ken Holland e Jim Nill renovaram seus contratos e vão comandar os Red Wings por mais 5 anos. Essa é a dupla de maior sucesso da Liga, e teria sido a maior besteira do mundo colocar um Steve Yzerman "verde" no lugar de Holland. Mas só para constar, o contrato de Yzerman com Tampa Bay termina em 5 anos;

-amanhã será divulgado o calendário da temporada 2010-11, mas algumas coisas estão certas, como a estréia dia 8 de Outubro contra Anaheim, em casa, e o jogo no dia seguinte em Chicago para carimbar a faixa deles;

-o calendário da pré-temporada já está fechado com 8 jogos, começando dia 22 de Setembro em Pittsburgh, inaugurando a casa nova dos Pinguins;

-o Dunga é um panaca e qualquer hora dessas vai arrumar confusão com o zeh;

-nesta Sexta-feira e Sábado acontece o draft. Não vou falar sobre recrutamento porque o Hakan Andersson já deve ter encontrado um ucraniano de 1,25 metro que vai fazer 160 pontos por temporada depois de ser escolhido na 7ª rodada;

-Quarta-feira acontece a entrega dos prêmios da temporada. Dois Wings competem neste ano, Pavel Datsyuk (Byng e Selke) e James Motherfucking Howard (Calder e Oscar de Melhor Filme); e

-não dêem como certo o aumento do teto salarial. Tudo agora depende do Sindicato dos Jogadores (NHLPA), que podem exercer a opção de aumento em 5%. Esse aumento pode fazer com que os jogadores tenham de devolver dinheiro à Liga (no último ano a retenção de salário ficou por volta de 13%).

Só isso. E eu sei que poderia ter esperado a divulgação da tabela amanhã, mas estava a fim de escrever.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

É caro

Todd Bertuzzi vai se aposentar como um Red Wing. Ok, ele não falou isso, mas seu novo contrato (US$3,875 milhões por 2 anos) vai acabar quando ele tiver 37 anos.

Agora me fala, todos aqueles giros sem propósito e passes errados valem tudo isso? Bertuzzi ganhou $1,5 milhão este ano, e vai ganhar quase $2 milhões por cada um dos próximos dois. Considerando que ele consiga ficar saudável por todo esse tempo, alguém acha mesmo que ele vai melhorar a produção nos últimos anos de carreira? Pra que esse aumento, caramba, pra pagar os advogados?

Sr. Kenny Holland, espero que você assine Abdelkader e Helm pelos próximos 10 anos, Eaves pelos próximos 5. Que você não tenha jogado fora parte do nosso futuro por um maníaco psicótico que treina giros sem propósitos. In Kenny We Trust, mas tem hora que é difícil.

Red Wings contratam Filppula

Isso mesmo. O novo reforço do Detroit é o atacante Filppula.

Ilari Filppula, irmão mais velho de Valtteri.

O finlandês de 28 anos passou toda a carreira em seu país natal e foi o MVP da liga nos playoffs da última temporada jogando pelo TPS Turku.

O contrato é de duas vias (two-way), no valor de US$ 500 mil na NHL e de US$ 105 mil na AHL.

Tomara que não seja o novo Ville Leino.

Estamos preparados para os gols de Filppula (Filppula)?

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Me odeiem (post completamente nonsense)

Foi mal, galera, eu realmente não queria falar das finais... mas lá vai:

Que coisa horrível! 6-5, 7-4, goleiro deixando tudo passar, dois times que não se trombam, gente besta de tudo quanto é lado... Se alguém ainda achava que os Wings caíram por falta de goleiro, essa final foi a prova que goleiro não vale nada. E eu não queria que Chicago ganhasse, mas alguém achou mesmo que o 7º lugar do Leste ia ganhar do 2º do Oeste?

O campeão da estupidez

Mark Spector é um jornalista decente, mas soltou uma das declarações mais nojentas da década: "Cinco depois do jogo ter sido ter sido reinventado economicamente, Chicago representa o modelo de como os times devem se construir no novo jogo".

Então, vamos ver como é o plano de ação para ser um time como os Blackhawks:

1. tenha 11 temporadas medíocres e se classifique para os playoffs em apenas duas delas
2. aproveite esse tempo para recrutar vários bons prospectos. A maioria não vai dar em nada porque sua comissão técnica não presta, mas alguém sempre se salva
3. espere até o filho de uma lenda viva do esporte começar a trabalhar no time, quem sabe o pai seja piedoso e venha ajudar o rebento
4. tenha uma temporada boa e chegue à Final de Conferência. Depois disso, esqueça de mandar contratos pelo correio e seja obrigado a pagar um valor ridículo para uma garotada que não fez nada ainda
5. assine com uma estrela que sempre some nos momentos decisivos. De preferência sem fazer exames médicos, e faça-o assinar até os 40 anos
6. tenha um goleiro reserva que ganhe quase US$ 6 milhões por ano
7. ganhe a Copa Stanley!!!

Pronto, esses são os 7 simples passos para se tornar campeão. Falando sério, Chicago corre o risco de não chegar aos playoffs na temporada que vem. Eles tem 14 jogadores assinados por um total de 57 milhões, ou seja, precisam de no mínimo seis caras por no máximo um milhão de dólares.

Os Blackhawks fizeram simplesmente tudo errado. Vão ter que rifar garotos, jogar com uma linha assassina, uma linha decente, e duas linhas padrão "time ruim da AHL". Isso se derem sorte. Ah, e se vocês não sabem, Jonathan Toews tinha um bônus de 1,3 milhão previsto em contrato caso ganhasse a Copa. Esse valor vai contar contra o teto salarial do ano que vem.

Muito bom, Chicago, aproveitem essa Copa porque a próxima vai demorar.

Maldições

Maldição do Dr. House: é a maldição de Ville Gregory Leino, o maldito que não jogou porcaria nenhuma com a camisa vermelha mas jogou muito com a camisa do Halloween.

E só para constar, não me arrependo por termos o trocado por Ole-Kristian Tollefsen (notícia: ele vai ficar na Súécia, apesar de ter sido procurado para continuar nos Griffins. Quem vai continuar é Doug Janik, que assinou por mais dois anos), porque eu sei que ele nunca faria o que fez se tivesse continuado em Detroit, assim como Samuelsson não faria 30 gols.

A maldição é basicamente do cara que perde Copas consecutivas por times diferentes. Next!

Maldição do time visitante no jogo ao ar livre de 1º de Janeiro (MDTVNJAALD1DJ)

2008, Pittsburgh visita os Sabres e depois perde a Copa para Detroit.
2009, Detroit aniquila o Guarani e depois perde a Copa para Pittsburgh nada acontece.
2010, Philadelphia visita Boston e toma uma sabecada dos Blackchickens.

Em 2011 Washington vai visitar Pittsburgh, então já sabemos que Alex Ovechkin não vai amarelar na Final de Conferência. Mas vai amarelar na final da Copa.

Maldição do Hossa (+18)

É a primeira versão da maldição do Dr. House, e acabou ontem. Hossa teve 1 gol nos 6 jogos da Final, sem contar o gol contra que enviou o Jogo 6 para a prorrogação (se você não acreditava em maldição, ontem começou a crer).

Obviamente, Hossa foi carregado ao seu primeiro título, não fazendo nada na final. E tem jornalista por aí que ficou feliz pelo jogador, como se ele fosse um Andreychuk ou um Dallas Drake, finalmente ganhando a Copa depois de anos de frustração. Mas vocês sabem que não é assim, Hossa é uma puta.

Ok, ele não é exatamente uma puta, pelo menos não uma de esquina. Não, Mariana Hossa é uma acompanhante de luxo, uma gostosa que cobra caro e mora num flat. E devo dizer, é ótimo em preliminares. Tem ótimas mãos, sabe usar o corpo, mas lembre-se, só nas preliminares! Na "hora H" a sua acompanhante fica paralisada e você que arranje um jeito de conseguir o que quer. Hossa fica lá, pensando na morte da elefoa, enquanto você se esforça para conseguir alguma coisa.

Por isso que ninguém quer ele. Por isso que, mesmo sendo um dos mais talentosos do mundo, ele passou por tantos times em tão pouco tempo. Até que apareceu um milionário bobalhão num Porsche característico de meia-idade. Hossa foi abandonado pelo Ford Mustang GT de Detroit e foi ficar com um carro mariquinha alemão. Dentro do Porsche estavam os Blackhawks, querendo uma "da vida" para chamar de sua. Se você é sem cultura e não entendeu a metáfora horrível que estou tentando, "Hossa e Chicago" é o filme Uma Linda Mulher.

Tenho certeza que poderia continuar falando sobre isso, mas nunca vi o filme.

Resumindo, parabéns Chicago! Agora vocês tem tantas Copas Stanley em 84 anos quanto Kirk Maltby 17!

(e ESSE foi o pior post da história do blog!)

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Curtas

Tomas Holmstrom: como anunciado, assinou contrato por dois anos recebendo em média US$1,875 milhão. Também foi anunciado que seu contrato tem cláusula que impede troca.

Brett Lebda: fora dos planos de Detroit, foi sondado por um clube da KHL. Sim, a "super-liga européia" que adora pagar valor muito acima do mercado por jogadores medianos. Sabe o motivo de não assinar? Lebda pediu salário muito alto. Rá!

Jason Williams: Ken Holland procurou o filho da puta atacante para contar que nem oferecerá um contrato ao maldito.

Todd Bertuzzi: os Wings ofereceram contrato de dois anos, valor não divulgado. Netherlands Holland não tem pressa, afinal Bertuzzi só se torna agente-livre dia 1º de Julho ao meio-dia. O gerente-geral vai ficar tranquilo até às 10 horas da manhã.

Os irrestritos: como todo mundo menos Chicago sabe, os agentes-livres irrestritos (RFA)devem receber uma proposta de contrato até pouco antes de Julho para continuar vinculados à sua equipe. Detroit ofereceu esses contratos a todos os RFAs (Abdelkader, Eaves, Helm, Meech e Miller), garantindo que esses não saem do time sem compensação.

Jim Howard: foi escolhido o melhor calouro do time pelos jornalistas de Detroit. Isso é ridículo, já que só competia com Jonathan Ericsson, e esse foi o pior calouro do time.

Tédio: cadê o hóquei no gelo...

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Mais um

Tomas Holmstrom confirmado na equipe. O atacante vai assinar um contrato de dois anos, com impacto salarial de US$1,875 milhão de dólares por ano. Ele receberá mais pelo primeiro do que pelo segundo ano do contrato.

Os agentes-livres irrestritos que sobraram são Todd Bertuzzi, Brett Lebda, Brad May e Andreas Lilja, sendo que apenas Bertuzzi tem grandes chances de ficar. Lilja pode continuar se aceitar um salário menor. Lebda tem mínimas chances de ficar, e Maltby nem sabe se ainda é um jogador em atividade.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Passado e futuro

Falando brevemente do que passou pela última vez, e tentando projetar o futuro, posição por posição.

Goleiros

Sinceramente, achei que Jimmy Howard seria reserva por dois anos e logo viria Daniel Larsson ou Thomas McCollum para nos carregar pela próxima década. Porém, entre Novembro e Dezembro, Jimmy virou James e jogou Chris Osgood para escanteio, tomando as rédeas do time e nos levando para a pós-temporada que, com Osgood, com certeza não alcançaríamos.

Em 2010-11

Howard vai ser o titular, e Osgood precisa ser bom o bastante para deixar o time tranquilo quando o garoto for descansar. Embora Osgood não seja mais o que já foi, uma coisa ele pode transmitir a James, a capacidade de se manter concentrado em jogos dominados pelos Wings.

Pudemos ver neste ano como Howard se portou bem em jogos sofríveis do resto do time, mas ele teve uma tendência "de Luongo" e perdia o foco facilmente em partidas que apenas 20 e poucos chutes iam em sua direção. Considerando que na próxima temporada o time deve voltar a jogar bem (espero), Howard deve se concentrar mais do que nunca.

Defesa

Kronwall, Rafalski, Ericsson, Lilja. Com Lidstrom e Stuart, esses formam os 6 melhores defensores de Detroit, e esses quatro perderam tempo com lesões nesta temporada. Sem eles, ficamos sujeitos aos eternos reservas Lebda e Meech, tendo que chamar gente de baixo como Doug Janik e Jakub Kindl.

Levando tudo isso em conta, a defesa foi brilhante esse ano. Fora alguns (muitos) apagões de 5 minutos, a defesa foi segura o bastante para que o ataque pudesse ganhar os jogos. Lidstrom ainda é o melhor defensor da liga, e tem um elenco de apoio muito bom. O único problema foi a inconsistência, mas esperamos que isso seja resolvido em 10-11.

Em 2010-11

Lidstrom assinou por 6.2 milhões (o bastante para ser o defensor mais bem pago do time), e só isso já nos manteria muito bem para o próximo ano. Torcendo para que Kronwall e Rafalski se mantenham saudáveis, para que Stuart seja mais regular e para que Ericsson deixe de ser um calouro, estamos em boas mãos.

Além desses cinco jogadores já confirmados, a diretoria não descarta renovar com Lilja (caso esse faça um desconto), e provavelmente vai manter Meech. Lebda já é carta fora do baralho. A novidade será Jakub Kindl, antigo queridinho de Grand Rapids que não desenvolveu tudo que poderia na AHL, mas ainda assim é um defensor com competentes habilidades ofensivas.

Ataque

Neste ano, foi quase sinônimo de hospital. Apenas Bertuzzi não se machucou, e tivemos que recorrer em alguns momentos a jogadores de AHL como Ritola e Newbury. Por sorte, gente que chegou sem pretensões, como Eaves e Miller, se superou e se tornou essencial ao time. Esses dois jogadores, mais Helm e até mesmo o ressurgimento de Maltby, contribuíram para que não tivéssemos tanta raiva assim da mancada que foi trazer Williams de volta.

Enquanto as linhas de baixo se esforçaram o ano todo, as linhas de cima foram decepcionantes. Fora Holmstrom, é claro que todos os atacantes ficaram abaixo das expectativas. Zetterberg e Datsyuk, ainda ótimos defensivamente, sofreram com os contantes sumiços na temporada. Franzén fez falta, mas isso não explica tudo. O time melhorou com algumas mudanças em Março, especialmente a conversão de Filppula em asa, e esperamos que a tendência se confirme ano que vem.

Em 2010-11

O ataque já estará melhor do que o desse ano, pelo simples fato de estarem todos saudáveis. Com as principais peças já garantidas pelo futuro próximo, a missão das férias é renovar com a garotada (Miller, Helm e Eaves, grandes responsáveis por matar penalidades) e trazer de volta Holmstrom e, talvez, Bertuzzi.

A grande aquisição já foi feita, a volta de Hudler, com seu salário salgado, e esperamos que ele faça valer os quase 3 milhões que irá receber. Outra cara "nova" é a de Abdelkader, que fará sua primeira temporada completa na NHL. Um jogador que deve receber algumas chances é Ritola, mas a volta de Hudler e o surgimento de Miller pode atrapalhar seus planos.

Com um time saudável e descansado (única parte boa de ser eliminado na 2ª rodada), esperamos que os "melhores jogadores sejam os melhores jogadores", para tentarmos ganhar o que nos escapou esse ano.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Nick e um pouco mais

A notícia de ontem foi confirmada: Nicklas Lidstrom vai comunicar o time de sua decisão ainda nesta semana.

A de hoje vem de uma fonte anônima, que diz que Lidstrom vai assinar contrato por um ano, algo entre 5 e 6 milhões de dólares.

De qualquer forma, saberemos logo.

Agora algumas outras notas:

  • na semana passada o prospecto Brendan Smith, finalista do troféu dado ao melhor jogador universitário, assinou contrato de três anos e vai pular o último ano de faculdade para jogar em Grand Rapids
  • alguns dias depois foi divulgado que Smith se envolveu em problemas com a polícia. Aparentemente, estava comemorando o fim do ano letivo com os amigos quando bateu várias vezes num homem que queria entrar na festa de penetra
  • aparentemente, quase tudo certo para que os Wings joguem na Joe Louis Arena por mais alguns anos. As outras opções seriam jogar em Auburn Hills (casa dos Pistons) ou construir uma nova arena rapidamente, mas Mike Ilitch não quer tirar os Wings de Detroit e a crise ainda causa seus efeitos na cidade, dificultando uma construçao desse porte num futuro próximo
Por enquanto é só, qualquer confirmação sobre Lidstrom estará aqui, claro.

CONFIRMADO (11:32): por Chris McCosky, vai ser anunciado hoje que Lidstrom assina por um ano, valor próximo a US$6 milhões.

Mais confirmado ainda (12:13): Ken Holland confirmou a informação (twitter do Pierre Lebrun)