Contagem regressiva para a Copa.

 Contagem regressiva para a Copa.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Quase de volta

Os Wings voltaram aos treinos hoje (exceto Nick Lidstrom, que chegou do Jogo das Estrelas. Repetindo, o time dele sofreu 10 gols e ele terminou o jogo com +7. Isso chega a ser ridículo), e no gelo estavam Pavel Datsyuk e Dan(ny) Cleary, treinando normalmente. Brad Stuart patinou, mas ainda tem fios nos dentes e elásticos dentro da boca, portanto foi mais recreacional do que qualquer outra coisa.

Como sempre, Mike Babcock tirou sarro da torcida e disse que não sabe quando os machucados vão voltar. Datsyuk é presença quase certa no jogo de quarta-feira, e Ottawa. Cleary tem menos chances de voltar. Tomas Holmstrom ainda não treina, mas pode voltar no fim de semana (ou, do jeito que vai essa temporada, só em maio).

Depois do JdE, Detroit volta a jogar em Ottawa (quarta-feira), antes de jogar sexta-feira e sábado (recebe os Jackets; visita Nashville). Na segunda-feira, recebe os Rangers no jogo da ESPN. Fevereiro vai ser um mês cheio, com 14 jogos em 27 dias, com jogos em dias seguidos em duas oportunidades (4 e 5, CBS e NAS; 17 e 18, TB e FLA) e apenas uma folga de mais de um dia.

E dia 28 é o dia-limite de trocas. Não acho que vá acontecer alguma coisa, mas nunca desconfie de Ken Holland.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Fim de semana das estrelas

Nada de importante acontece, e aquilo que estava no gelo não era hóquei. Mas tem que ter um postagem sobre isso, não?

Todo mundo já sabe como funcionou o jogo esse ano. Escolheram o capitão da cidade-sede (Eric Staal, CAR) e o capitão do melhor time da liga (Nick Lidstrom, Detroit), e eles montaram seus times. O Time Lidstrom ganhou o JdE por 11-10 (?), e Lidstrom terminou o jogo com +7 (??).

Notícias mais úteis, e sobre hóquei de verdade, amanhã.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Detroit 3-1 New Jersey

Depois de todo o papo de Nabokov, James Howard jogou bem nos dois últimos jogos. Hoje foram mais 23 defesas em 24 chutes, e um lance que o juiz errou feio e deveria ter sido gol dos Devils. Sim, fomos ajudados pela arbitragem, finalmente.

Mas quem tem Darren Helm não precisa se preocupar com Diabos. Helm abriu o placar no primeiro chute do jogo, mas assustou todo mundo ao ser atingido por um disco no pé no fim do 1º período. Todo torcedor de Detroit já entende bastante de fisiologia (consequência dos últimos três anos), então é melhor esperar até amanhã para ver se está mesmo tudo bem.

Outros sustos foram o de Patrick Eaves, que foi atingido por um taco no rosto (esse não deve ser nada demais) e Brian Rafalski, que levou um chute no joelho.

O gol dos Devils, de Brian Rolston, veio num rebote no 1º período. O rebote não foi dos piores, mas Jim demorou para descobrir que não controlava o disco. No terceiro período os Wings contaram com gols de Valtteri Filppula e Johan Franzén para garantir a vitória.

Foi o último jogo do time antes do Jogo das Estrelas, então só tem Asa Vermelha no gelo novamente na quarta-feira que vem (exceto por Nick Lidstrom, que vai participar dessa piada). Os Wings vão para essa folga em 2º lugar na Conferência Oeste e 4º na NHL. O negócio agora é descansar para a reta final da temporada, de preferência com todo mundo saudável.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Jogo hoje, pensando lá na frente

Hoje os Red Wings jogam a última partida antes do Jogo das Estrelas, em casa, contra o New Jersey Devils.

Como essa temporada está zicada, a gente pega o pior time da liga justamente no momento em que eles ganharam 6 dos últimos 7 jogos. Yay! O jogo é às 22h30 de Brasília.

A notícia importante é que dia na segunda-feira, 7 de fevereiro, também 22h30, o Detroit Red Wings voltam às telas brasileiras. A partida na Joe Louis contra o New York Rangers será transmitida pela ESPN. Com certeza vamos estar aqui comentando o jogo ao vivo, ninguém se importando com link, SopCast ou qualquer besteira.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A novela mora ao lado

Anteriormente, em "O goleiro da camisa 20"...

... Evgeni Nabokov deixa a Rússia para retornar à NHL, de onde nunca deveria ter saído. O goleiro negocia com o Detroit Red Wings, equipe que lhe daria a chance de ser campeão da Copa Stanley pela primeira vez na carreira.

Nabokov assina contrato de um ano por US$ 570 mil, mas pelas regras da NHL é obrigado a passar pela Desistência antes de se apresentar oficialmente aos Red Wings.

Na Desistência, o russo é selecionado pelo New York Islanders, mudando o seu destino no retorno à América.

Insatisfeito, Nabokov declara que não se apresentará aos Isles, se recusando a jogar pela equipe, a terceira pior colocada na atual temporada.


Episódio 274, "Sem trabalho, sem dinheiro"

Os Isles anunciaram hoje a suspensão de Nabokov, o que significa que o goleiro não receberá um tostão pelo contrato que assinou com os Red Wings e que agora pertence ao time de Long Island.

Resta ao goleiro sentar e esperar o fim do contrato, que pode não acabar em julho próximo, porque os Isles têm o direito de exigir que a NHL amplie o vínculo do russo por mais um ano, em substituição ao atual, já que ele se recusou a cumprir o contrato.

Nesse caso, Nabokov ficaria mais um ano preso aos Isles, que não podem trocá-lo sem que o goleiro passe pela Desistência.

Em resumo: os Isles não conseguiram um goleiro, arrumaram dor de cabeça e Nabokov se fudeu. Antes ele do que eu.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Falando sem chegar a lugar nenhum

E os Wings perderam de novo. 4 a 1 pra Chicago, em Detroit, sábado. Foi a 16ª vez nos últimos 20 jogos que o time sofreu pelo menos 3 gols, embora dessa vez tenham dito que se não fosse por Howard o placar teria sido 8-1. O gol de Detroit foi de Cory Emmerton, que acabara de ser chamado de Grand Rapids, pois Valteri Fillpula estava gripado e não pode jogar.

Enquanto isso, Nabokov foi pros Islanders. Ainda não sei porque Ken Holland tentou contratá-lo, já que as chances dele ficar em Detroit eram mínimas, mas prefiro xingar essa liga nojenta. Muitos times deixam de tentar alguma coisa pela certeza de não poder manter um jogador que vem de fora, e assim a NHL não fica tão forte quanto poderia. E faz algum sentido que o time que teve todo o trabalho de negociar um contrato perca o jogador tão facilmente, e ainda tenha que pagar metade de seu salário?

E deus do céu, porque diabos os Islander tentaram pegá-lo? Tem prospectos interessantes, mas prefere arriscar num goleiro de idade avançada enquanto o resto do time joga a carreira de John Tavares no lixo. Após muita gente falar que o Nabokov poderia não jogar por quem o requisitasse, ou seja "ele só vai jogar em times decentes", o empresário dele fala que ele joga em qualquer lugar e engana os panacas de Long Island, um time de AHL glorificado (e para quem perdemos todo ano).

Não sei de nada, não sei se ele joga ou não, não sei se vai ser punido e não sei se essa besteira vai continuar. Só acho muito legal que o Peter Forsberg possa voltar da aposentadoria pelo time que ele quer.

E quarta-feira Detroit volta ao gelo contra New Jersey, para a última partida antes do Jogo das Estrelas. Aliás, Sidney Crosby não vai participar do jogo e ninguém fala nada sobre suspensão. Claro, afinal só jogadores de Detroit são punidos por isso (lembrando que Lidstrom e Datsyuk não participaram do JdE em 2009 e foram suspensos por um jogo, enquanto Crosby também não jogou e nada aconteceu).

sábado, 22 de janeiro de 2011

Nabokov nos Isles

Evgeni Nabokov é jogador do New York Islanders.

O time de Long Island requisitou o goleiro via Desistência.

Que algum time requisitaria Nabokov era tão óbvio que ele foi escolhido já pelo terceiro colorado no recrutamento de Desistência. Passou ileso apenas pelo primeiro (New Jersey) e pelo segundo colocados (Edmonton).

Resta saber se Nabokov honrará seu contrato com os Isles, o terceiro pior time da liga na classificação, ou se ele bancará o bonzão e se recusará a jogar.

A única ligação de Nabokov com os Wings será o contrato de agente livre assinado ontem. E só.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Detroit 4-3 St. Louis (OT) - Feliz Natal

Darren Helm. Gol na prorrogação, assistência de Jiri Hudler. Detroit estava ganhando por 3-0 e deixou os Blues empatarem, mas Deus Helm não estava a fim de deixar o melhor 1º período do time desde dezembro ser em vão. Por sinal, sexta-feira é aniversário de Helm. Obrigado, rapaz.

E Evgeni Nabokov assinou contrato com os Wings, e amanhã ao meio-dia vai ser colocado na desistência, e seu destino vai ser resolvido até meio-dia de sábado (horário dos Istêites). O contrato é para essa temporada, por apenas 570 mil dólares, então dificilmente Nabokov ficará em Detroit. Estou com sono e nem vou falar como isso é ridículo, mas que seja.

Próximo jogo sábado, e feliz natal até lá.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Oh my God! They killed Kenny (Holland)! You bastards!

As contusões mataram Ken Holland e, pra descontar na gente, ele está tentando fazer uma contratação que valeria a pena há quatro temporadas: Evgeni Nabokov.

Ainda em fase especulativa, a contatação já está mexendo com os ânimos de torcedores de lá e de cá.

A possível contratação do goleiro russo abre espaço para duas preocupações:
1. Osgood está pior do que se sabe;
2. Como será em março, se de fato os três estiverem em Detroit e todos saudáveis? Quem vai pro scratch? Semelhante situação acotneceu quando o Wings tinha Cujo, Hasek e Legace no elenco.

Obviamente, Nabokov não vem só para tampar o buraco deixado por Chris Osgood enquanto se recupera da cirurgia. Ele vem para ficar como terceiro titular, uma vez que MacDonald não serve nem pra dar recado.

Concordando com o Gordon, do HockeyIndependent.com, ele vai ter um contrato barato, como terceiro goleiro, facilitando pra possíveis negociações na trade deadline e servindo de moeda de troca.

Vale lembrar que a vinda de Nabokov implica na passagem pelo waivers , já explicado pelo Calciolari no post anterior.

Minha opinião é que sua vinda, nos termos acima, acaba sendo uma boa, uma vez que o único goleiro realmente saudável do Red Wings faz mal à saúde da torcida.

Se der certo e ele jogar pelo Wings que faça um bom papel. O papel que faria há quatro temporadas.

-

P.S.:
Um detalhe do qual esqueci: eu acho que essa demora toda para acertar com Nabokov é por conta de um movimento do Ken Holland com os outros GMs e afins da NHL para que o goleiro possa, de fato, passar ileso pelo waivers. Mas por que demora tanto? Porque ele não pode ligar diretamente pro Bryan Murray (Sens) ou pro Steve Tambellini (Oilers) e dizer pra não pegá-lo. Lob é coisa séria.

-

Atualização 1: parece que a oferta eh de 570k. Quem quiser, pega no waivers e paga 250k. Sendo assim, no Wings ele não fica.

Nabokov em Detroit?

A gerência da franquia está conversando com o goleiro Evgeni Nabokov e seus representantes.

Nabokov está jogando na Rússia, e para voltar à NHL precisa passar pela desistência (re-entry waivers), ou seja, qualquer time pode notificar a liga e "roubar" o jogador da equipe que o contratar, tendo de arcar com apenas metade de seu salário (a preferência é dos piores classificados).

Já está quase certo, só falta definir valores e tempo de contrato, justamente para evitar que alguém o "roube". Vale lembrar que Jim Howard e Chris Osgood estão em seus úlltimos anos de contrato.

Além disso, Osgood passou por uma cirurgia e tinha retorno previsto, inicialmente, para março. Se a situação tiver piorado, com certeza Ken Holland e Mike Babbcock não querem contar apenas com Joey MacDonald na reserva de Howard (que volta de lesão hoje).

Fiquem ligados, isso deve sair ainda hoje.

...

Então Detroit perdeu para os Pinguins por 4 a 1. O último gol foi sem goleiro, então não conta. Também teve um gol num pênalti mais mal-marcado que sei lá que (antes de não darem um pênalti claro pro Drew Miller). Ou seja, descontando esses aí, o jogo terminou 2 a 1. E como eles estavam sem Crosby e nós estávamos sem Datsyuk, Homer, Cleary, Howard, Stuart, Yzerman e Howe, considero essa uma vitória por 4 a 0. Chupa, pinguim.

E hoje vamos a St Louis ganhar dos Blues. E tentar ficar na frente, já que faz 9 jogos que não vamos para o primeiro intervalo com a vantagem no placar. Pela escalação das últimas partidas, vamos para o gelo assim:

Franzén-Zetterberg-Eaves
Bertuzzi-Filppula-Hudler
Draper-Helm-Miller
Mursak-Abdelkader-Tatár

Kronwall-Lidstrom
Ericsson-Rafalski
Kindl-Salei

No gol, Jim Howard está de volta. 23hs de Brasília.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Notas

Detroit ganhou dos Jackets no sábado, na prorrogação. Depois de duas boas partidas entrando no lugar de Jim Howard, Joey MacDonald não foi um titular confiável e sofreu 5 gols. O gol da vitória foi de Johan Franzén.
---
Pro nosso amigo Anônimo que voltou de férias, Deus Darren Helm tem 12 pontos nos últimos 13 jogos.
---
Jimmy Howard continua com dores e não joga hoje à noite contra os Pinguins. A meta agora é o jogo de quita-feira.
---
Quando saiu o calendário da ESPN para janeiro fiquei puto porque eles não iriam mostrar Wings-Penguins. Depois mudei de idéia, afinal não é tão legal assim assistir os Griffins na TV. Esse jogo sem Datsyuk e Crosby perde metade da graça para quem não conhece o esporte. Mas aí a ESPN me deixou puto de novo, pois nem Flyers-Capitals eles vão mostrar... Na TheSlot.com.br dessa semana tem um bom balanço das transmissões da #nhlnaespn até agora.
---
Também na Slot está meu péssimo artigo sobre as lesões nos Red Wings. E uma bela matéria do Humberto, mais uma vez mostrando que essa liga não presta.
---
Atualização (19:43): Thomas McCollum quebrou o dedo, Howard vai para a reserva rezando para MacDonald se segurar. Puta que pariu.
---
Mas pelo menos uam coisa certa a liga fez: escolheu Nicklas Lidstrom como um dos capitães do inútil Jogo das Estrelas. O outro capitão é Eric Staal, ou seja, a liga escolheu o capitão do time que sedia o evento e o capitão do melhor time da NHL. Palmas.
---
Jogo hoje às 22hs de Brasília, em Pitisburgo, a terra dos pitis. E pelo menos o argentino vai estar aqui no chat.

sábado, 15 de janeiro de 2011

O sapo... cadê o maldito sapo

Enterraram o sapo de novo na Joe Louis Arena. Jimmy (sim, diminutivo) Howard levou um disco no joelho e saiu do jogo após ceder dois gols para os Jaquetas. O time diz que é só um hematoma, mas eles já mentiram para mim antes. Não acredito enquanto Jim não voltar ao gelo.

Até porque as alternativas para a reserva de Joey MacDonald seriam Jordan Pearce e Thomas McCollum, dois prospectos que não conseguiram se estabilizar nem mesmo na AHL. O vídeo do lance do Howard está aqui, notem o puck entrando nos únicos 3% do corpo do goleiro que não estão cobertos:



Ken Holland disse que o joelho de Howard está inchado mas as radiografias não mostraram nada grave. Espero que seja verdade.

Ficou mais legal ainda quando, faltando uns 8 minutos de jogo, Tomas Holmstrom foi derrubado (e nenhuma penalidade marcada, para variar) e caiu em cima da mão/pulso, indo para os vestiários imediatamente. Ainda não falaram nada sobre esse aí, então vamos torcer. Esse ano está ridiculamente parecido com o ano passado...

Ah, e os Wings perderam o jogo nos pênaltis, porque esse povo de vermelho definitivamente não sabe chutar. Derrota por 3-2, e amanhã o jogo é na Joe Louis Arena.

ATUALIZANDO: Howard não joga amanhã, McCollum foi chamado de Grand Rapids e MacDonald é o titular.

Homer quebrou a mão, não falaram de tempo ainda mas pensem no famoso "de 6 a 8 semanas".

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Contra Columbus, e outras coisinhas mais

Brad Stuart passou por uma cirurgia na mandíbula (ai) para inserir (ai) duas placas de metal (ai) que ajudarão a estabilizar a fratura (ai). Os Wings optaram pelo procedimento depois de exames complementares, já que inicialmente a operação não era considerada necessária.

Ainda acho que a pena para o Kostopolus deveria ter sido suspenso por 10 jogos no mínimo, e agora também acho que ele deveria ter sido forçado a assistir a cirugia, Ludovico-style. A operação não afeta o tempo de volta do defensor, que continua estimado entre 6 e 8 semanas.

---

Confirmado, Henrik Zetterberg pediu a Brendan Shanahan para que não fosse escolhido para o Jogo das Estrelas. Era a única explicação plausível para que Hank fosse o único entre os 15 maiores pontuadores da temporada a ficar de fora do evento (que não significa nada). Zetterberg há tempos enfrenta problemas nas costas, perdendo alguns treinamentos para se poupar para os jogos.

Com tantas lesões ultimamente, é bom que o líder ofensivo do time possa descansar. Ainda não sei como isso é diferente de 2009, quando Lidstrom e Datsyuk foram suspensos por não participarem do Jogo (e Crosby não foi, óbvio).

---

Justin Abdelkader não treinou por problemas pessoais (alguém arrisca um palpite? engravidou alguém, estava de ressaca, não ligou o despertador?), mas joga esta noite contra os Columbus Blue Jackets, fora de casa, 22hs de Brasília (e aqui também). Jim Howard no gol e a gente torcendo para ele voltar à forma.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Só uma estrela

Sabem aquela comédia que é o Jogo das Estrelas da NHL? Esse ano são os jogadores que escolhem cada time dentre os pré-escolhidos, e esta lista foi divulgada hoje, com o único Wingo presente sendo Nicklas Lidstrom. Dane-se se Hank Zetterberg e Pavel Datsyuk não foram nem mencionados, eu quero mais é que esses caras fiquem em casa descansando.

E nem vou comentar o jogo de ontem, quando o time mais uma vez achou que Jim Howard era o Buffon e esqueceu de jogar até o placar já estar mais ferrado que qualquer coisa. Detroit perdeu para Denver por 5-4, com Joey McDonald jogando por boa parte do jogo.

Em notícias de escritório, Tomas Tatár foi mandado de volta aos Griffins.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Não é piada

Eu ia falar "só pode ser piada", sobre voltar de férias e encontrar os Wings sem um goleiro reserva. Mas não é piada, ou é alguma coisa de muito mal gosto.

Chris Osgood afastado por entre 6 e 8 semanas, problema na virilha. (que legal, americanos se referem a essa lesão como "sports hernia", hérnia esportiva... povo moralista do caramba) Ele passou por uma cirurgia para melhorar de dores que se tornaram insuportáveis.

Hoje tem jogo, e o time vai para o gelo sem Modano, Datsyuk, Cleary, Stuart, Ronaldinho Gaúcho (que acaba de acertar com o Íbis) e Osgood, com Filppula dependendo da palavra do médico na hora da partida. Joey McDonald vai ser chamado de Grand Rapids mais uma vez.

Legal. Meia-noite e meia, em Denver.

Seis jogos de gancho.

Kostopoulus vai passar as próximas seis partidas do Flames jogando hockey no X-Box Kinect que deu para seu filho de Natal e $29.569,92 menos rico esta temporada, pelo menos até agora, caso não faça outra cavalice daqui pro fim dos jogos.

Para quem ainda não sabe Tom Kostopoulus deu uma lenhada bem segura no queixo do Brad Stuart, no ultimo dia sete aos 10:07 do terceiro período, quebrando o mesmo do mesmo, deixando o mesmo entre seis e oito semanas fora.

Segundo Colin Campbell (pernambucano de Cabrobó, radicado em Ontário), um dos 138 vice-presidentes executivos da Liga e apelidado de "Sheriff", vários foram os motivos que levaram a isso, como: "Kostopoulos sentou uma chibatada na tela de um jogador desavisado e vulnerável. Ele mirou na fuça do cabra e, como a porrada não foi do lado do ôi cego, a pancada principal foi nos queixo. O fato do Brad Stuart" não estar com o disco quando levou a batida e a seriedade dos fatos também foram consideradas para eu meter o meliante na cadeia".

A multa do bandido de Mississauga é baseada na média do seu salário anual e vai para o Players’ Emergency Assistance Fund.

Bom, pelo menos a CBF deles serve de alguma coisa.

Particularmente achei uma boa pena. Embora ache que a ideal -- nesses casos -- seria a suspensão pelo mesmo tempo que o jogador atingido ficasse fora. E vocês?

domingo, 9 de janeiro de 2011

Jimmy neles!

Se Chris Osgood não tivesse sentido a virilha, ele não teria deixado o time para procurar um especialista na Filadélfia.

Se Osgood não tivesse sentido a virilha e abandonado o time, ele seria o titular contra o Vancouver Canucks no sábado à noite.

Se Osgood tivesse sido o titular, os Red Wings provavelmente teriam perdido o jogo.

Jimmy Howard roubou a cena, fez 34 defesas durante o jogo, mais três nos pênaltis, e garantiu a vitória do Detroit. Uma de suas defesas, que eu não vou colocar aqui apenas por preguiça, foi uma das mais bonitas da temporada, ao parar Daniel Sedin em cima da linha com a luva.

E a sequência de vitórias com gols de antiheróis (anti-heróis?) nos pênaltis continua. Desta vez foi Jiri Hudler o autor do gol decisivo.

Sobre Osgood, o goleiro não vai mais jogar no sacrifício. Está definitivamente fora até que se recupere do problema na virilha, o que pode significar que não teremos um goleiro reserva minimamente confiável por algum tempo.

Deus salve Howard.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Inércia lamentável

O triste é ver que ninguém reagiu.

Como assim um companheiro é alvejado por um "tiro na cabeça" e ninguém faz nada para vingá-lo?

Brad Stuart teve sua mandíbula quebrada por um tranco covarde de Tom Kostopoulos, em que o jogador do Calgary Flames mirou apenas a cabeça do defensor dos Red Wings, atacando pelo lado cego.

Stuart foi operado hoje de manhã.
Ainda não se sabe se Stuart será operado
Stuart não foi operado, mas pela cena, que eu me recuso a colocar aqui, pela poça de sangue no gelo e pela gravidade de se quebrar algo, o defensor deve ficar afastado por um período longo.
Sim, entre 6 a 8 semanas fora.

Mike Modano (março), Pavel Datsyuk (janeiro-fevereiro), Dan Cleary (janeiro-fevereiro), Valtteri Filppula (dia a dia) e agora Brad Stuart (tempo indeterminado).

Jakub Kindl vai pro jogo, com Chris Osgood no gol com Jimmy Howard no gol porque Osgood sentiu a virilha para logo mais contra o melhor time da liga, o Vancouver Canucks.

E sobre uma eventual punição ao Kostopoulos, se ele vai ser suspenso, se serão dois jogos ou dez, pouco me importa. Tudo o que eu queria é que alguém derrubasse as luvas e fizesse o imbecil pagar pelo que fez.

Ah, o jogo... vitória dos Red Wings por 5-4 nos pênaltis. Detalhe: Todd Bertuzzi passou o fim da prorrogação no banco de penalidades e, depois, converteu o pênalti da vitória.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Jogo 41.

Sairam as linhas para Wings @ Flames, hoje, às 0h de Brasilia.

Forwards:
Todd Bertuzzi – Henrik Zetterberg – Tomas Holmstrom
Jiri Hudler – Johan Franzen – Patrick Eaves
Kris Draper – Darren Helm – Tomas Tatar
Drew Miller – Justin Abdelkader – Jan Mursak

Defense:
Nicklas Lidstrom – Brad Stuart
Jonathan Ericsson – Brian Rafalski
Niklas Kronwall – Ruslan Salei

Starting Goalie: Jimmy Howard

Sem muitas surpresas, já que Cleary, Datsyuk, Filppula e Modano continuam de molho.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Detroit 5-3 Edmonton

Feliz ano novo!, finalmente.

Dois gols de Todd Bertuzzi, que não marcava há um mês. Kris Draper e Darren Helm fizeram um cada, aproveitando pra xingar todo mundo que fala que eles não sabem finalizar. Henrik Zetterberg fez um antes de sumir.

Chris Osgood foi o que Chris Osgood sempre será. Boas defesas, gols normais, mais boas defesas... e um terceiro gol nojento e horrível e sofrível. E pra variar, os Wings só ganharam porque marcaram 4 gols. As últimas 11 vitórias do time vieram com o time fazendo no mínimo quatro vezes.

E dane-se Bertuzzi, pra mim o melhor do jogo foi Helm. Às vezes acho que entre piadas e afins, além dos chutes errados de sempre, tem muita gente que não entende que hoje ele é um dos caras mais importantes do time hoje. Ontem, mesmo antes do gol, vinha fazendo uma partida incrível.

O passe para o gol de Draper foi bom (nada sensacional, mas bom). Ele mergulhou no gelo para bloquear um chute em desvantagem numérica. Também em desvantagem numérica, e na zona defensiva, ele perdeu um faceoff e em seguida recuperou o disco atropelando o central adversário e teve uma boa chance lá na frente. E finalmente, seu gol? Foi absurdo. O defensor está procurando um #43 até agora. Deus ou não, o papel de Helm nesse time é essencial.

O próximo jogo é sexta-feira, em Calgary. Vou viajar amanhã e só volto segunda-feira, então não esperem nada meu nos próximos dias. Até mais. E Helm é Deus.

(aliás, Tuzzi e Helm jogando bem? tem alguma besteira Yin e Yiang por aí...)

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Contra Edmonton

Chris Osgood de titular. Ah meu deus... Opa, calma aí, Ozzie está jogando decentemente ultimamente. Decente o bastante para ser titular? Não, mas decente o suficiente para Mike Babcock não se desesperar ao dar uma folga a Jim Howard.

Por sinal, os resultados recentes não são culpa do Howard. São culpa de todo mundo, dos atacantes que só se esforçam por 10 minutos, dos defensores que acham que Howard sempre vai fazer o que fez ano passado e do próprio Howard, que ainda acha que o ataque vai fazer 14 gols por jogo.

Bom, vamos ver o que acontece com Osgood no gol. Jogo em Edmonton, meia-noite em Brasília. (Mais alguém está feliz que a ESPN mostra jogos de terça-feira, e justo quando os Wings jogam na terça eles não transmitem nada? #sarcasmo)

No ataque Patrick Eaves está de volta, e Tomas Tatár vai para o banco E os repórteres de Detroit erraram, pra variar. Eaves fora. O time será:

Franzén-Zetterberg-Holmstrom
Hudler-Filppula-Bertuzzi
Miller-Abdelkader-Mursak
Draper-Helm-EavesTatár

Lidstrom-Stuart
Ericsson-Rafalski
Kronwall-Salei

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Derrota no primeiro jogo do ano

O ano de 2011 começou como terminou o ano de 2010: com derrota.

O Detroit foi derrotado pelo Philadelphia Flyers, na Joe Louis Arena, pela primeira vez desde 1912, graças ao segundo período maravilhoso dos Red Wings, em que sofreram três gols e não marcaram nenhum.

A reação iniciado aos 51 segundos do terceiro período, com gol de Valtteri Filppula, e reforçada pouco depois dos 12 minutos, no esforço de Henrik Zetterberg, de nada valeu, exceto para dar alguma emoção aos torcedores presentes.

Jimmy Howard foi sacado no segundo intervalo, com 24 defesas em 27 chutes. Zetterberg e Nicklas Lidstrom estenderam suas sequências de pontos para 11 jogos. Brad Stuart levou um chute, saiu do jogo, mas já está treinou hoje. Patrick Eaves também treinou.

E Ville Leino tem +18 na temporada.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Derrota no último jogo do ano

O ano de 2010 terminou com derrota para o Detroit Red Wings. Se existe um carrasco atual, esse é o New York Islanders. Os Wings não derrotam os Isles há uns 40 anos.

De positivo, o primeiro gol de Tomas Tatar na NHL. O garoto vibrou, bateu no peito, puxou a camisa, tudo para ter a comemoração mais vibrante da década em Detroit — ou para mostrar aos árbitros que o gol era seu, afinal o disco desviou no seu taco antes de entrar. Conseguiu, ambos.

Os Wings recebem o Philadelphia Flyers no domingo, no último jogo na Joe Louis Arena até 15 de janeiro. Na terça-feira, os Wings enfrentam os Oilers em Edmonton, na sexta-feira os Flames em Calgary, no sábado os Canucks em Vancouver, na segunda-feira seguinte o Avalanche em Denver e, finalmente, na sexta-feira, dia 14, os Blue Jackets, em Columbus, no primeiro jogo de dois consecutivos contra a equipe.

Para o jogo contra os Flyers, o time será o mesmo que perdeu para os Isles. Patrick Eaves está fora novamente, com um corte no cotovelo que pode estar infeccionado.