sexta-feira, 30 de março de 2012

Howard sim, Quincey não

O jogo de hoje à noite entre Detroit e Nashville pode decidir o mando de gelo para o duelo entre as equipes na 1ª rodada dos playoffs. Com força total, Mike Babcock vai para o jogo com James Howard no gol e Jakub Kindl na defesa.

Pois é, "força máxima" significa colocar Kyle Quincey, nossa grande aquisição de dia-limite, para fora do time. Isso Mike Commodore podia fazer, e não custaria uma escolha de 1ª rodada. Valeu!

Hoje foi dia de mais um treino opcional (WTF??), mas as linhas devem ser Franzén-Datsyuk-Bertuzzi, Filppula-Zetterberg-Hudler, Miller-Abdelkader-Cleary, Holmstrom-Emmerton-Nyquist; Lidstrom-White, Kronwall-Stuart, Ericsson-Kindl.

Quincey choramingou mais um pouco. Além da tradicional declaração "todo mundo quer jogar", ele disse que não sabia de rotação nenhuma na defesa, e que não sabe qual é o plano de Babcock.Vai comer um nabo, cara.
Jogo na Joe Louis Arena, 20h30 de Brasília. Maior jogo de temporada regular dos Wings nos últimos anos? Aham.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Inacreditável

O goleiro dos Blue Jackets joga na ECHL, onde defende 89% dos chutes. Ontem ele fez 29 defesas e Columbus derrotou os Wings por 4-2.

Mais uma vez Mike Babcock disse que o time jogou de maneira inaceitável, que ficou chocado com a falta de esforço. Será que ele disse isso para os jogadores?

Afinal, todos nos lembramos de quando ele declarou que nunca conversa com o time após uma derrota, para não exagerar com a cabeça quente. às vezes você tem que falar com a cabeça quente


Também lembramos dele dizendo, no ano passado, que "precisamos decidir que time nós somos". Bom, parece que a decisão foi feita, e o time simplesmente não quer ganhar, o que é 30 vezes mais infuriante do que não conseguir ganhar.

Mas claro que Babcock não pode reclamar de falta de esforço. Me digam, quantas vezes vimos notícias recentemente falando de "treino informal", "treino opcional" e afins? E quantas vezes as notícias foram sobre "treino físico" ou "hora extra"? Babcock cria um ambiente preguiçoso e vai reclamar da preguiça?

Ontem foi o primeiro jogo de Johan Franzén após uma lesão. Sim, ele jogou, ainda que provavelmente tenha passado despercebido, afinal normalmente até Jiri Hudler se esforça mais do que ele. Enquanto isso, Gustav Nyquist, com 7 pontos em 7 jogos e óbvia química com Pavel Datsyuk, jogou absurdos 5:19 minutos. Cory Emmerton jogou 6:49, mas o melhor prospecto ofensivo a aparecer nos últimos anos jogou 5, pisando no gelo só duas vezes no 3º período.

Muitos dizem que treinadores tem prazo de validade. Estou realmente começando a acreditar. Claro que caímos na velha história de "quem tem melhor no mercado?", mas Babcock está numa situação ruim e claramente não sabe o que fazer para mudar. Afinal, a filosofia dele é "Se não funcionou, tente até funcionar", e essa teimosia já custou duas derrotas idênticas para San Jose em pós-temporadas consecutivas.

Para encerrar, três números:

-Ty Conklin tem 88,4% de defesas;
-Detroit tem apenas uma vitória em tempo normal fora de casa desde janeiro; e
-a atual sequência de 7 derrotas fora de casa é a pior desde 1990-91.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Mais dois

Os Red Wings estão ficando inteiros novamente (bate na madeira), e hoje quem volta ao time são Jonathan Ericsson e Johan Franzén.

Obviamente, saem do time um defensor (Jakub Kindl) e um atacante (e aí?). Franzén já volta na linha 1-A, ao lado de Datsyuk e Bertuzzi. A linha 1-B já tem Filppula-Zetterberg-Hudler. Você já percebeu que um dos seis melhores jogadores ofensivos do elenco não está nas linhas de cima.

Isso porque Gustav Nyquist (7 pontos nos últimos 7 jogos) treinou na 4ª linha, junto de Emmerton e Holmstrom. Enquanto isso, a carcaça do Dan Cleary está na 3ª linha COM Miller e Abdelkader. Valeu, tio Mike. E é claro que vai estar tudo diferente com 10 segundos de jogo.


terça-feira, 27 de março de 2012

Feriado?

A prefeitura de Detroit deveria criar um feriado em 26 de março (eu voto por "McDia Feliz").

Em 1984, James Howard IV nasceu. Em 1997, [se você não sabe o que aconteceu, pode vazar].

Depois de '97, os Wings jogaram sete vezes no dia 26/03, com seis vitórias e um empate, e em quatro dessas vitórias fez 6 gols ou mais.

As estrelas dessa vez foram Henrik Zetterberg e Todd Bertuzzi, com 4 assistências cada. Gustav Nyquist fez seu primeiro gol na NHL, Tomas Holmstrom marcou duas vezes, Pavel Datsyuk, Nicklas Lidstrom, Brad Stuart e Jiri Hudler completaram a goleada por 7-2 sobre os Blue Jackets.

A vitória garantiu matematicamente os Red Wings nos playoffs, pelo 21º ano consecutivo. Esta é a maior sequência atualmente nas ligas americanas, seguida pela dos Spurs, com onze. A mais próxima da NHL é dos Sharks, com sete.

segunda-feira, 26 de março de 2012

O Jogo

Atualização: eu não tenho autorização para publicar esta capa de uma edição fictícia de TheSlot.com.br. Mas decidi publicá-la mesmo assim.



Os Red Wings jogam hoje, em algum lugar, contra algum time, em um dos últimos jogos da temporada regular 2011-12, perseguindo o Nashville Predators na classificação para ter mando de gelo na primeira fase dos playoffs.

Alguns jogadores estão contundidos, outros estão prestes a voltar, talvez algum desses, que ainda não voltaram, apareçam de surpresa hoje.

Mas nada disso tem a menor importância no dia 26 de março. Nada disso se compara ao que aconteceu há 15 anos, quando Detroit Red Wings e Colorado Avalanche protagonizaram O Jogo, o maior de todos os tempos da história deste esporte.

Você pode ler mais sobre isso nos jornais de Detroit de hoje, com link no menu à direita. Também pode procurar no YouTube por Darren McCarty, Claude Lemieux, Mike Vernon ou Patrick Roy.

A minha memória favorita de O Jogo, no entanto, está neste artigo, que escrevi cinco anos atrás.

http://www.theslot.com.br/2007/150/colhumberto.php

"Não são muitas as pessoas que se lembram de datas específicas de jogos de temporada regular, mas mencione a noite de 26 de março de 1997 e todo torcedor do Red Wings sabe exatamente o que aconteceu. Entre tantas conquistas de Copa Stanley e prorrogações emocionantes para escolher, os fãs escolheram esse duelo como seu favorito — e é fácil ver por quê. Esse jogo teve um pouco de tudo: rivalidade, retribuição e uma prorrogação dramática. [...] Darren McCarty, o herói dessa noite, diz que esse jogo é sua memória favorita".

Naquele 26 de março de 1997, os Red Wings reescreveram sua história. Agradeça a McCarty por cada uma das Copas Stanleys que comemoramos desde então.

sábado, 24 de março de 2012

Com calma...

Não comemore muito, mas pode ser que talvez Nicklas Lidstrom volte hoje.

Lidstrom participou do treino opcional (impressão minha ou 90% dos treinos são opcionais?) desta manhã, e também vai participar do aquecimento, para decidir se joga ou não.

Confirmada mesmo é a volta de Jakub Kindl. Com isso, a presença de Brendan Smith na escalação é condicional à presença de Lidstrom. Ou seja, se Lidstrom joga, Smith não. Imaginava que Smith já tinha ultrapassado Kindl no time, e quem sabe isso seja para animar um pouco o tcheco.

Mike Babcock também disse achar que Jonathan Ericsson volta na segunda-feira. Vai ser interessante descobrir como vai ficar a defesa. Johan Franzén, que também treinou hoje, falou que precisa de mais uns dois treinos completos, então deve voltar no meio da semana.

Por fim, Jim Howard treinou apenas fisicamente, sem um gol, já que esses eram ocupados por Ty Conklin e Jordan Pearce.

O jogo hoje é contra o Carolina Hurricanes, 20hs de Brasília na Joe Louis Arena, e os Wings vão tentar quebrar a sequência de seis derrotas.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Perdemos de novo

Você já deve saber que os Wings perderam para os Rangers, mas há alguns pontos positivos a se destacar:


- A derrota foi na prorrogação, então conquistamos um ponto;

- Ty Conklin fez boa partida e provavelmente foi o responsável pelo ponto conquistado, ainda que em algumas situações tenha saído do gol feito um tarado;

- Parte da cavalaria, como bem definiu Mike Babcock, está prestes a retornar, com previsão para Nicklas Lidstrom, Jimmy Howard e Jakub Kindl estarem prontos no sábado.

Do lado negativo, uns caras sumidos (Jiri Hudler, todo mundo das linhas 3 e 4) e os times especiais horrorosos (os Wings não sabem jogar com um a mais, nem com um a menos). No gol de empate dos Rangers, marcado no primeiro período, Brad Richards recebeu o disco de Henrik Lundqvist atrás da rede no campo de defesa e patinou o gelo todo, sozinho. Um lixo.

Off-topic?

Como assim? Depois disso...

Disso...

E disso...

Agora tem isso!
Pô, James!?!

Detroit enfrenta os Rangers às 20h30, e vou continuar dando risada até o fim do jogo (ou não, já que Ty Conklin vai pro gol)

terça-feira, 20 de março de 2012

Howard

Aparentemente o goleiro James Howard teve seu retorno apressado. Novamente com dores na virilha, o status de Howard é o famoso "dia-a-dia" (que todos sabem que em Detroit pode ser semana-a-semana),

Ty Conklin foi chamado novamente de Grand Rapids.

segunda-feira, 19 de março de 2012

O joelho

Darren Helm fez a ressonância, que mostrou uma torção no joelho esquerdo.


O central de 3ª linha e principal matador de penalidades do time ficará afastado entre 4-6 semanas.

Griffins na ESPN

Hoje o Detroit Rapids Red Griffins enfrenta o Washington Capitals, num duelo de times talentosos que causam infartos na torcida.


Detroit deve ir com

Filppula-Zetterberg-Hudler
Bertuzzi-Datsyuk-Nyquist
Miller-Abdelkader-Cleary
Holmstrom-Emmerton-Mursak

Kronwall-Stuart
Quincey-White
Smith-Janik

Howard no gol, com Jordan Pearce na reserva.

Dos contundidos, hoje apenas Nick Lidstrom treinou. Joey MacDonald e Darren Helm fizeram ressonâncias e esperam o resultado. Johan Franzén continua de fora com dores nas costas, Ericcson e Kindl devem voltar só nos playoffs, e ninguém lembra mais de Patrick Eaves.

O jogo vai passar na ESPN, 20h30 de Brasília.

domingo, 18 de março de 2012

Sobre tudo em um domingo de manhã

Conquistar um ponto em seis possíveis em uma viagem para a Costa Oeste dos Estados Unidos, enfrentando três times desesperados, é um resultado que até os Red Wings mais saudáveis poderiam conquistar.

Viagens para aquelas bandas são sempre difíceis, e a situação de Los Angeles Kings e San Jose Sharks, batalhando pelo oitavo lugar, e do Anaheim Ducks, com um fio de esperança, deixa tudo mais complicado.

É claro que com um time completo, com Nicklas Lidstrom, com Pavel Datsyuk (que voltou ontem), teríamos maiores chances de vencer, mas eu não ficaria surpreso se voltássemos para casa com o mesmo um ponto conquistado em seis possíveis.

Dito isso, e acrescentando que os Red Wings perderam Darren Helm para os próximos jogos, eles que também perderam Johan Franzen e Joey MacDonald (e Nicklas Lidstrom, Jonathan Ericsson, Jakub Kindl), só nos resta um objetivo na temporada, que é garantir a quarta posição na Conferência Oeste, para ter mando de gelo contra o Nashville Predators na primeira rodada dos playoffs.

Não há a menor possibilidade de alcançarmos o St. Louis Blues e, ainda que estivéssemos saudáveis, acredito que não manteríamos a liderança da Divisão Central.

Dois pontos nos separam dos Predators, que têm um jogo a menos. No desempate, as equipes estão empatadas com 37 vitórias no tempo normal ou na prorrogação. Ainda falta um confronto entre os times, no dia 30 de março, em Detroit.

Faltam dez jogos para os Red Wings, sendo sete em casa, e em algum momento a cavalaria retornará ao gelo, então o time deve ganhar mais do que perder na reta final.

Se os playoffs não estivessem tão perto, eu até diria que as baixas são positivas. Imagine dar um mês de descanso a Nicklas Lidstrom, pra ele voltar voando quando a Copa estiver em disputa. E descanso também para Jimmy Howard, que outro dia quebrou um dedo, para Pavel Datsyuk, para Johan Franzen, e para tantos outros, com o objetivo de recuperá-los física e mentalmente para competir pela Copa Stanley.

Mas, a menos de um mês dos playoffs, perdendo posições no Oeste e sem saber quando e como os jogadores retornarão, o retorno não compensa o risco.

sexta-feira, 16 de março de 2012

...

Nos três últimos anos já brinquei, tirei sarro, xinguei, falei que era "óbvio, lógico, claro", que todo mundo sabia, mas nem tenho energias mais para falar a mesma coisa. Mais um Red Wings machucado.

Vocês que tem internet nos últimos dias (meu modem chegou!) já sabem que Joey MacDonald teve dores nas costas e Jordan Pearce foi chamado para seu lugar.

Também sabe que o departamento médico não vai apressar Nicklas Lidstrom para que volte rápido de seu hematoma no osso do tornozelo (esse nome estranho, "hematoma no osso", comprime a parte interna do osso e dificulta a chegada de nutrientes para o local, que pode enfraquecer e se tornar mais suscetível a fraturas). Lids voltou para Detroit para descansar.

E agora vocês sabem que Johan Franzén teve dores similares às de MacDonald e é dúvida para amanhã (pelo menos o Pavel Datsyuk volta).

Então temos Howard jogando com dedo quebrado, Zetterberg com os velhos problemas de virilha/costas, Bertuzzi baqueado, Cleary todo detonado (sério, alguém dá um descanso pra ele, tá na cara que ele está jogando com dores do pescoço ao pé), e agora ou teremos Franzén 50% ou não o teremos.

Cansei.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Aceite as jardas

Na NFL, quando o oponente comete uma falta você tem a oportunidade de aceitá-la ou ficar com as jardas conseguidas naquela jogada. Mike Babcock, por favor, aceite as jardas.

Nos últimos seis, em 25 oportunidades, os Red Wings não marcaram em vantagem numérica. Mais ainda, foram três gols sofridos com um homem a mais no gelo (ou o Hudler).

Detroit já cedeu 10 gols shorthanded na temporada, atrás apenas dos 13 de New Jersey. Somando as últimas três temporadas os Wings só haviam cedido 12 gols nessa situação.

Meu modem quebrou e não vi a derrota por 5-2 frente aos Kings. Ainda bem. O que é mais fácil, a Telefonica me mandar um modem novo ainda hoje ou Detroit fazer um gol em powerplay nos Ducks?

 

sábado, 10 de março de 2012

4 a 3, 43

Darren Helm é um cara estranho. Tem cara de criança e joga bem com Drew Miller, que parece ter 50 anos. É Deus, mas funcionou bem jogando com o Anti-Cristo Todd Bertuzzi. É o cara que mais se esforça no gelo, mas agora joga ao lado de Johan Pônei Franzén, o mais preguiçoso. E não é que está dando certo?

Num jogo ridículo, em que Detroit chutou dez vezes nos primeiros 55 minutos, em que Joey MacDonald fez besteiras e milagres, e que os Wings mereciam ter perdido por muito (tomamos três gols do 2º pior ataque da Liga. e ae?), a parceria esquisita da segunda linha deu certo no lance do gol da vitória.

Mas a dupla estranha não serviria de nada se não fosse a dupla de verdade, Henrik Zetterberg e Valtteri Filppula. Nos últimos seis jogos, Hank e Flip somam 23 pontos. Pois é. Hoje foram dois gols de Zetterberg e um de Filppula (que também deu duas assistências, inclusive numa bela jogada para o primeiro gol). Créditos também para Brendan Smith, que já tem a melhor jogada da carreira.

O próximo jogo é amanhã, em Nashville. Curiosidade: Wings e Predators se enfrentaram 80 vezes em temporada regular, e 21 desses jogos foram de sábado. Desses 21, 16 foram em Nashville. Em 12 dessas 16 ocasiões Detroit havia jogado na noite anterior.

Portanto, se você também tem a sensação que sempre vamos para Tennessee de sábado após jogar na sexta-feira, você está certo.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Mais um (ou menos um)

Com uma fila de espera maior que a do SUS, o departamento médico dos Red Wings recebe mais um, Justin Abdelkader, com gripe (ressaltando que quando americanos falam de gripe eles querem dizer GRIPE, não um resfriado qualquer).

Mike Babcock disse que Abdelkader pode jogar, mas os Wings convocaram o Griffin Joakim Andersson por precaução.

Então vamos lá: Howard, Lidstrom, Ericsson, Kindl, Datsyuk, Bertuzzi, Abdelkader e Eaves.

Go Griffins!


quarta-feira, 7 de março de 2012

Blashill, é isso?

Flyers 3-2 Red Wings

Até onde se sabe, Jeff Blashill é o treinador assistente que trabalha com as unidades de vantagem numérica. Essa frase pode estar errada, tanto no "Jeff Blashill" quanto no "que trabalha". Alguém aí tem certeza absolta que Detroit treina situações de um homem a mais?

A situação é feia quando o power-play não marca gols, mas fica ridícula quando cede um gol ao adversário. E mais um gol. E mais um. Uma coisa é não ajudar, outra coisa é atrapalhar.

Unidades estranhas com quatro atacantes (Jiri Hudler jogando atrás? tá maluco?) ou unidades decentes com um defensor geralmente racional (Ian White, o que foi aquilo?), nenhuma funciona, todas passam demais, tentam a jogada difícil e são previsíveis. E que não me digam que o problema é a ausência de Datsyuk e Lidstrom, a vantagem numérica é uma porcaria faz tempo.

Tão porcaria que até azarada é, já que o gol de Johan Pônei Franzén (cara, perdi a paciência com você. sério, te xinguei quando fez o gol. vai te catar) saiu três segundos após acabar a penalidade dos Flyers. Só não xinguei mais porque nos 80% de jogo que são jogados em igualdade Detroit é muito melhor.

Pelos próximos dias vamos ouvir bastante sobre a tentativa de assassinato o tranco de Niklas Kronwall em Jakub Voracek, uma pancada limpa mas que provavelmente vai render uma suspensão ao defensor (que hoje não pareceu, mas foi escolhido o 2º melhor jogador da Liga na semana passada). Kronwall estava no nível do gelo, não usou o cotovelo e não mirou a cabeça. Pode parecer sacanagem culpar a vítima pelo tranco, mas a verdade é que Voracek estava olhando para baixo e por isso foi atingido na cabeça.

Depois de ser muito acusado (às vezes com razão) de jogar sujo, Kronwall mudou seu jeito de bater, e agora dá pancadas com as costas. Era previsível que algum dia desses ele ia pegar alguém de jeito às cegas, e esse dia pode ter chegado.

Vamos torcer para que ele só pague uma multa e não seja suspenso, porque se Doug Janik era o melhor defensor de Grand Rapids, o que pensar de Garnet Exelby ou Brian Lashoff? Janik e Joey MacDonald jogaram juntos o ano todo e ainda tem problemas de comunicação como o que renderam o primeiro gol dos Flyers? (claro, Kronwall e Brad Stuart jogam juntos há 80 anos e erraram no segundo gol) (ah, e não considero Brendan Smith um Griffin. ele é um Red Wing, melhor que Kindl ou Ericsson ou, Quincey ou, sem Lidstrom, White)

Temporada acabando, jogadores caindo e vitórias sumindo... É difícil ser otimista.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Hat trick de contundidos

Três de uma vez: Doug Janik, Chris Conner e Jordan Pearce.

Eles serão os substitutos de Jakub Kindl, Todd Bertuzzi e Jimmy Howard no jogo de amanhã, na Philadelphia.

Na partida de domingo contra os Blackhawks, Kindl deixou o jogo durante o primeiro período e Howard não voltou para o segundo. Bertuzzi, que sentia um problema na virilha, foi para o jogo e piorou, o que era extremamente previsível, considerando o local da contusão.

Os Wings já somam sete desfalques. Além dos três citados acima, Pavel Datsyuk, Nicklas Lidstrom, Jonathan Ericsson e Patrick Eaves (ele também conta?) estão baleados.

domingo, 4 de março de 2012

Tá ficando difícil

Desde 23 de dezembro de 2009, Detroit e Chicago se enfrentaram na Joe Louis Arena sete vezes. Os Blackhawks tem seis vitórias, e a única derrota foi nos pênaltis.

Hoje os Wings perderam por 2-1, em mais um jogo com a bruxa solta. Sem Pavel Datsyuk e Nicklas Lidstrom, com Kyle Quincey e Todd Bertuzzi baqueados, Detroit ainda terminou o jogo sem James Howard e Jakub Kindl. O goleiro (que já está jogando com um dedo fraturado) provavelmente teve um problema na virilha, e o defensor teve a ilustre "lesão na metade de cima". Ambos serão avaliados amanhã.

Os Wings estão empatados na liderança da Divisão Central com o St. Louis Blues, perdendo apenas no número de vitórias sem pênaltis. Apesar de essa ser a terceira melhor campanha da conferência, o sistema tosco de classificação deixa Detroit na quarta posição do Oeste, o que significa enfrentar o quinto colocado (hoje Nashville).

Faltando apenas 16 jogos para o fim da temporada regular, já é hora de começar a pensar nisso (e voltar a ganhar) (e ficar saúdavel).

sábado, 3 de março de 2012

Jogo perfeito

Algo raro no jogo de ontem entre Red Wings e Wild: todos os jogadores dos Wings terminaram a partida com saldo +/- positivo. Todos, sem exceção. Isso significa que todas as linhas de ataque, todos os pares defensivos estavam no gelo em gols marcados pelo Detroit. Não me lembro de já ter visto isso.

Claro que o feito só foi possível porque Jimmy Howard conquistou um shutout, o sexto na temporada.

Henrik Zetterberg, que começou a temporada muitíssimo devagar, já é o vice-artilheiro do time. O extrato de sua produção mensal: outubro (3), novembro (10), dezembro (13), janeiro (9), fevereiro (16). No primeiro jogo de março, já igualou toda a produção de outubro.

Valtteri Filppula, de quem nunca se esperou muito, é o vice-goleador. Com 21 gols e 53 pontos, o finlandês já superou por muito suas melhores marcas (19 gols em 2008 e 40 pontos em 2009). Finalmente temos um número 3.

Brendan Smith marcou o primeiro gol de sua carreira, que agora não deve ter mais capítulos em Grand Rapids. O garoto parece pertencer a Detroit daqui em diante.

Todd Bertuzzi saiu da partida com dores na virilha. É dúvida para o jogo de amanhã contra o Chicago.