Contagem regressiva para a Copa.

 Contagem regressiva para a Copa.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

"Linhas, Babcock?"

Sim, gafanhoto, linhas.

Mike Babcock deve ter pensado em trinta mil combinações nos últimos meses, e quando os treinamentos oficiais começarem no fim de semana, o time vai começar assim:

Datsyuk-Zetterberg-Brunner
Franzén-Filppula-Samuelsson
Bertuzzi-Helm-Cleary
Miller-Abdelkader-Tootoo
(Mursak-Emmerton)
(Eaves machucado)

Kronwall-Ericsson
Quincey-Smith
White-Colaiacovo
(Kindl)

Babcock afirmou que Datsyuk-Zetterberg e Franzén-Filppula vão trabalhar sempre juntos, com o outro elemento dentro de uma rotação. Também elogiou os atacantes Tomas Tatar, Gustav Nyquist, Riley Sheahan e Joakim Andersson, de Grand Rapids, que segundo ele já estão prontos para jogar.

Um comentário:

Renato - Red Wings disse...

O Babcock enlouqueceu!? Samuelsson na linha ofensiva 2! Ericsson na linha defensiva 1!
No primeiro caso, estamos nos referindo a um jogador de final de carreira, sem maiores pretensões atuais na NHL. Porque não substituí-lo por Nyquist, um jovem talentoso e promissor. Muitos irão dizer que o time deve mesclar experiência e juventude em seu elenco, mas sob esse aspecto a presença do Samuelsson não fará qualquer diferença. Outro fato é que o Babcock tem que acordar para o fato de que o time vive um momento irreversível de transição. Todos, incluindo os seus torcedores, deveremos ter paciência nos próximos anos. Uma hora ou outra os jovens de hoje assumirão o barco. Neste contexto, não faz menor sentido preservar os jogadores novos por conveniência, medo ou uma mera política estúpida por parte da franquia de agradar a seus torcedores. Há de se pensar não para 2013, mas para os próximos 10-15 anos caso os Red Wings ainda pretendam continuar como a franquia mais vitoriosa dos últimos 20 anos. E nesse cenário, jogadores como Nyquist e Brunner serão cruciais. Então, porque não iniciá-los desde já na NHL !?!?!?!? Isso me parece muito óbvio.
Referente às linhas defensivas, a linha 1 não terá mínima solidez com o Ericsson. Isso é papel para o White, jogador bem mais consistente, lúcido e talentoso. Há o Colaiacovo, mas esse não é confiável por motivos de contusões diversas e subsequentes. O Ericsson é aquele jogador que, já por várias oportunidades, quase me matou do coração com passes tolos na zona defensiva! Inúmeras as vezes que eu já o designei de #@#@#@, ...
Detroit tem time para ir aos playoffs em 2013, mas não acredito que vá brigar pela Stanley. Mas, como falei, nesse momento de transição, o que mais importa não serão os resultados imediatos. Mas como se portarão os jogadores novos; são eles que irão definir o Red Wings das próximas temporadas.